Início EDUCAÇÃO Professor está transformando Campo Grande (MS) numa cidade de leitores

Professor está transformando Campo Grande (MS) numa cidade de leitores

Pensa num professor que está transformando Campo Grande numa cidade de leitores! É o Ronilço Guerreiro (e ele faz jus ao sobrenome!). Desde 1995, ele tem feito ações supercriativas para fomentar a leitura na capital sul-mato-grossense.

É tanta coisa legal, que é impossível não se empolgar com o trabalho dele! Ronilço montou uma Gibiteca e até uma Gibicicleta e uma Vanteca, uma biblioteca itinerante.

A primeira conquista desse professor/sonhador foi a criação da Gibiteca, que é referência nacional! O projeto que começou com apenas 120 gibis, hoje, tem um acervo de mais de 20 mil exemplares!

professor em frente a sua Gibiteca em Campo Grande
Foto: Arquivo Pessoal

“Sempre fui um apaixonado por gibis, pois a leitura me relaxa e me diverte muito. Um dia, um amigo me falou que tinha uma gibiteca em Curitiba, então consegui duas passagens e fui até lá conhecer o projeto. Meus olhos brilharam”, contou.

Pronto, a visita foi um start para Ronilço gravar uma fita (sim, estamos falando de 1995) e enviar para 180 organizações com a esperança de receber apoio para sua Gibiteca.

“Obtive apenas duas respostas, mas que fizeram a diferença: embaixadas da França e Austrália, que me doaram todos os equipamentos e móveis para começar o projeto”, lembra.

Então, a Gibiteca foi apenas o começo desses longos anos de muito trabalho para tornar Campo Grande uma cidade de leitores.

professor dentro de sua Gibiteca em Campo Grande
Foto: Arquivo Pessoal

Conheçam a Gibicicleta!

Depois da Gibiteca, veio a Gibicicleta, um triciclo adaptado com um baú, que circula os bairros de Campo Grande levando 400 gibis.

“Vamos em parques, praças, escolas, etc. A ideia é incentivar à leitura através dos quadrinhos, que tem uma leitura curta, colorida e que prende atenção das crianças”, contou.

professor em sua Gibicicleta em Campo Grande
Foto: Arquivo Pessoal

Depois nasceu o projeto Livros Carentes

Como a Gibiteca cresceu muito (ainda bem!), o professor começou a ganhar muitos livros. E como livro parado não dá resultado, todo sábado ele sai às ruas distribuir os livros que pedem por um minuto de atenção.

Leia também: Analfabeto sonha construir biblioteca para diminuir analfabetismo no interior da Bahia

“Aprendi que não é que as pessoas não gostam de ler, mas que o livro não chega nas mãos das pessoas, quando livro chega nas mãos das pessoas as pessoas se interessam.”

professor com o seu projeto de livros em Campo Grande
Foto: Arquivo Pessoal

professor com o seu projeto de livros em Campo Grande
Foto: Arquivo Pessoal

Livros em todos os terminais de ônibus da cidade!

Com o incentivo de amigos e de amantes da leitura, Ronilço conseguiu por estantes de livros em TODOS os terminais de Campo Grande.

“Já colocamos cerca de trinta mil livros, onde as pessoas voluntariamente também abastecem as estantes”, contou.

professor com o seu projeto de livros em Campo Grande
Foto: Arquivo Pessoal

Temos também a Vanteca. Conheça!

Agora, conheçam a Vanteca, a mais nova empreitada do professor. Ela veio para ajudar Ronilço a chegar mais próximo do seu sonho de tornar Campo Grande uma cidade de leitores.

professor em sua Vanteca em Campo Grande
Foto: Arquivo Pessoal

“É uma van adaptada com estantes e centenas de livros, que virou uma biblioteca itinerante. No início queria uma Kombiteca e no final consegui uma van. Estou muito feliz!”

professor em sua Vanteca em Campo Grande
Foto: Arquivo Pessoal

Professor usa o próprio salário para manter os projetos

Ronilço contou que tem parceiros que o ajuda a seguir em frente, mas que despesas da Gibiteca como luz, água, telefone e internet são pagas com o seu salário de professor, além de contar com a ajuda de amigos nas contas.

Leia também: Artista argentino cria tanque de guerra munido da arma mais poderosa: livros

“Hoje minha maior necessidade é a conquista de um container para colocar livros e apoio para o pagamento das despesas, bem como combustível para colocar na VanTeca.”

professor em frente a sua Vanteca e Gibiteca em Campo Grande
Foto: Arquivo Pessoal

A mania de “esquecer” livros em carros também faz parte do seu plano!

O retorno do público é o que faz esse guerreiro não desistir do sonho. Ele contou que um dia, uma professora ia fazer concurso público e no caminho, pegou um livro num dos terminais e foi folheando até a caminho da prova.

Quando foi fazer a prova, caíram duas questões de literatura que ela tinha acabado de ler no livro. Ela me ligou agradecendo e falando que estava assumindo o cargo de professora graças ao projeto.”

Ele também contou que agora “esquece” livros dentro de carros hahahaha. Quando a pessoa já percebe, tem uma obra linda esperando ser lida.

Que demais, Ronilço! Que projeto incrível! Vamos apoiar esse professor? Quem quiser ajudá-lo com as ações ou doações pode chamá-lo no WhhatsApp (67) 9996-5748.

E para conhecer mais todos esses projetos incríveis, tem o site dele também.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

conteúdo original

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

979,932FãsCurtir
1,666,822SeguidoresSeguir
8,161SeguidoresSeguir
10,800InscritosInscrever

+ Lidas

Passarinho deficiente ganha sapatinhos ortopédicos para caminhar sem dor

Um passarinho com deficiência foi resgatado pela equipe da ONG norte-americana California Wildlife Center (CWC) enquanto perambulava com bastante dificuldade pelas ruas. O pequeno nasceu...

Evento no RJ oferece de graça 250 tattos que alertam sobre doenças e alergias

A cidade do Rio de Janeiro vai receber a maior convenção de tatuagens do mundo – a Tattoo Week – no Centro de Convenções...

Multidão canta e convence jovem a não se jogar de prédio em MG; assista!

Ao ver um jovem ameaçar se jogar do alto de um prédio em Patos de Minas (MG), uma multidão de pessoas – em especial,...

Quênia instala primeira usina solar que transforma água do oceano em potável

Atualmente, estima-se que 2,2 bilhões de pessoas (28% da população mundial) não possuem o devido acesso à água potável, o componente mais básico e...

Jovem mexicano cria torres que purificam o ar com a mesma eficiência de 360 árvores!

Um jovem mexicano desenvolveu uma torre autossustentável com microalgas capaz de filtrar o ar. A torre realiza o trabalho de 360 árvores. Carlos Monroy Sampieri,...

Instagram