Professor faz carro que ajuda crianças com deficiência a explorar o mundo

Em geral, crianças pequenas com um problema físico costumam ser carregadas no colo ou em carrinhos de bebê. Mas cadeiras motorizadas, que poderiam lhes conferir alguma independência, não existem nos magazines.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Galloway começou com cadeiras robotizadas de alta tecnologia, mas logo percebeu que seriam caras demais. Depois de testar algumas ideias, encontrou um substituto simples, barato e efetivo: os carros movidos a bateria vendidos nas lojas de brinquedo, que poderiam ser adaptados a necessidades individuais.

Inspirados nos carros de corrida, os modelos que ele modifica têm gaiolas de proteção bem acolchoadas que cercam as crianças, cintos de segurança integrais e controles personalizados.

O sucesso do programa, chamado GoBabyGo, inspirou Galloway e seu pessoal a criar um protótipo projetado do zero, chamado UDare2B, ou simplesmente Big Blue, por conta da galinha azul que serve de mascote à Universidade do Delaware.

O Big Blue pode parecer simplesmente outro brinquedo, mas, por trás de seu elegante exterior há uma missão muito séria. A carroceria em formato oval dá proteção integral e apoio físico para uma criança que não tenha desenvolvido controle muscular suficiente para dirigir.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Qual é a verdadeira recompensa? Crianças com limitações físicas que dependem dos outros para se mover experimentariam o entusiasmo de se deslocarem sozinhas, conhecendo o espaço, os objetos e as demais crianças em seus próprios termos.

Nas palavras de Galloway, “o ímpeto de explorar por meio do movimento e da mobilidade é parte profunda do que nos faz plenamente humanos”.

“A mesma alegria e empolgação experimentadas por dançarinos, músicos, astronautas e atletas pode ser vista em crianças que ganham o poder de se movimentar”, ele diz.

Qualquer entusiasta dos automóveis conseguirá compreender as possibilidades ilimitadas que a estrada aberta oferece. E essa atração pode surgir ainda mais cedo, afirma Galloway. “Os bebês adoram a aceleração”, diz.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

01 02 06 04 03 Cole Galloway Mobility Chairs 08 Baby Zamboni

Via Folha

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,637,823SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após perder mãe para o câncer de mama, filha reconstrói aréola de mulheres mastectomizadas gratuitamente

“É uma forma de me conectar com a minha mãe”. Essas palavras são da Aline Costa, que reconstrói gratuitamente a aréola do seio de...

Nova campanha da Ipanema ressignifica o termo “Projeto Verão”

Sabemos que o ideal de corpo perfeito imposto pela sociedade e pela mídia é bastante cruel. É como se todo mundo fosse obrigado a...

Essa cidade alemã achou um jeito lindo de lidar com os neonazistas

Já publicamos aqui histórias de pessoas que preferiram usar a melhor arma para vencer o ódio: o amor.Um exemplo foi o caso de Lucie,...

Grávida recebe doações após perder enxoval da bebê durante chuva em BH

Grávida de nove meses, a auxiliar de cozinha Andréa Pereira Santos, 23 anos, perdeu todo o enxoval da filha, Helena, durante a chuva que...

Após incitar preconceito, Rede Record terá de produzir programas sobre religiões afro

Uma decisão inédita da justiça aconteceu depois de mais de 10 anos de ação judicial. Em 2004, no programa televisivo Sessão do Descarrego, exibido...

Instagram