Professor universitário larga tudo para trabalhar com bioconstrução

Após anos trabalhando em busca de ascensão social, o jornalista e radialista Edilson Cazeloto, que trabalha agora com bioconstrução, chegou ao topo da carreira profissional.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

  • O livro Seu Sonho tem Futuro veio para que você viva seu sonho e crie renda extra, sem gastar dinheiro próprio!


Ouça a história do professor! Clique no play acima!

Foi nesse momento que resolveu utilizar a sua liberdade para tomar a decisão de colocar em prática um plano: usar o dinheiro para sair do sistema econômico e seguir em um novo caminho e fazer a migração da metrópole para o campo.

Em sua nova jornada, construiu sua própria casa na Ecovila Clareando, em Piracaia, a 90 Km de São Paulo. Depois fundou o Sítio Pau d’Água, vizinho à Ecovila, onde atualmente desenvolve trabalhos de permacultura a agroecologia.

Neste ano, ele completa 10 anos de trajetória na bioconstrução.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em  2007, ele e sua companheira na época abraçaram a ideia de construir sua própria casa em um lote da Ecovila Clareando, em Piracaia.
Ele fez vários cursos, mas sua obra foi sua principal escola: cinco anos de construção errando, tentando, aprendendo, observando, fazendo, refazendo. Ele participou pessoalmente de todas as etapas, do alicerce ao telhado, da hidráulica e da elétrica, do tratamento de esgoto e do jardim.

Cada parede teve uma história e uma vida. Cada parede foi uma mestra e uma companheira.

Depois disso participou  de várias outras obras. Trabalhou, deu palpites, acompanhou outras casas. Recebeu voluntários para trabalhar em outras obras, partilhou o que sabia e ficou mais jovem com o frescor das novas mãos sujas de barro que encontrou pelo caminho.

O BIO, da bioconstução não se refere aos materiais, mas ao modo como aquela construção ocupa um lugar orgânico na VIDA de seus construtores. O BIO está nas mãos, e não no barro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Daí que a casa não se separa de jeito nenhum da vida de seus moradores. A casa meio que emerge da vida que quer viver lá dentro, A casa expressa essa Vida que já não cabe no concreto, na Bolsa de Valores, no trabalho urbano sem sentido. A Vida e o corpo dos moradores são o prumo e o esquadro da casa: são a referência, a medida, o fim e o critério.

Por isso, Bioconstrução é sempre autoconstrução.

“Você pode encomendar para que alguém te faça uma casa de pau a pique, mas não será uma Bioconstrução. Falta-lhe a Vida. Falta-lhe receber no barro as pequenas gotas de sangue de seus dedos cortados pelo bambu da trama e que, de fato, fazem daquela massa uma coisa viva: um Bios.”explica Edilson.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A bioconstrução, como processo, se dá no ritmo da vida, olhando a particularidade de cada situação. Nenhuma massa de barro é igual à anterior. Nenhuma parede é como a outra. Uma bioconstrução não se constrói: se modela. Uma bioconstrução se tece como quem tece a vida, no tempo do corpo, no tempo sentido, no calor das mãos.

Bioconstrução é quando, depois de anos você olha aquela parede e ainda está enamorado dela. Depois de tanta história, você desperta de manhã e diz sorrindo: “Bom dia, Casa. Vamos para mais um dia?”

Sua história nos inspira a refletir que poucos bens valem a pena quando nós os precificamos em tempo de vida e como a maioria de nós parece estar “perdendo a vida, para ganhar a vida”.

Assista ao seu depoimento:

Fotos: Divulgação

E se você também tem um sonho, este livro te ajudará a dar o próximo passo.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,238,290SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fotógrafa muda vida de pequeno vendedor de picolé com cliques, atenção e muito amor

A fotógrafa Paula Beltrão, 43, foi a responsável por mudar a vida do David, pequeno vendedor de picolés do RJ. Graças a uma sequência...

Em Camarões, estudantes produzem canoas com garrafas PET

Eles também produzem móveis, artigos de decoraçao e até casas ecológicas. Tudo isso usando garrafas PET descartadas em rios e lagos.

Como fazer o aniversário de 70 anos de sua mãe ser inesquecível

O que fazer de diferente para sua mãe, que completa 70 anos de pura vitalidade? O gerente de marketing Leandro Bravo (mais conhecido como...

Menina atropelada acidentalmente ganha prótese após perder dentes em acidente

Quando Cauã atropelou acidentalmente a pequena Haghatta, todos ao redor ficaram desesperados. Cauã não conseguiu segurar a emoção e caiu no choro, enquanto o...

Caixa em rua da Itália convida pessoas a mandarem cartas para entes queridos que já morreram

Um objeto simples virou uma obra de arte com significado poderoso, em Salento, na Itália. As artistas Stefania Semeraro e Eleonora Loche colocaram uma...

Instagram