Professor cria mapas com textura para ensinar deficientes visuais

Que ideia interessante, não?! Quem mais imaginaria uma coisa tão criativa e capaz de facilitar tanto a vida dos que mais precisam? Pois quem começou com o projeto foi o professor de geografia do Instituto Federal de Educação (IFPE), Marcelo Miranda, que desenvolveu mapas com textura física para ajudar no aprendizado de deficientes visuais, segundo afirma o site do G1.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A ideia é que, com texturas diferentes, as pessoas com deficiência visual consigam identificar, pelo toque, cada ponto do desenho. Materiais como botões, lã e papelão ondulado foram os utilizados para a confecção dos mapas. Além disso, eles contam com uma legenda em braile para que todos consigam compreender o que tá escrito pela ponta dos dedos.

Segundo Marcelo, é muito importante que os professores passem por um processo de observação e também criação de projetos. Quanto mais simples o projeto for, mais fácil será de ser produzido e utilizado. “A produção, a confecção, o baixo custo, inclusive, revelam uma curiosidade sobre o povo. As pessoas, às vezes na pressa, na opção de aproveitar as coisas que já estão prontas, acabam por não produzirem, não adaptarem, não criarem coisas como essa. Simples, mas de efeito muito intenso na pessoa que está estudando, tem a deficiência visual e que precisa dessas informações”, conta ele.

Professor cria mapas textura ensinar deficientes visuais Professor cria mapas textura ensinar deficientes visuais

Não é à toa que o professor foi homenageado no Dia do Professor no auditório da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) no bairro de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Durante o evento, alguns estudantes deficientes visuais foram convidados para conhecer e testar os mapas. A pedagoga Vitória Damasceno também foi convidada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Crianças cantam parabéns em língua de sinais para zelador surdo

“A teoria é muito diferente do concreto. A gente pegando, sentindo, a gente lendo, é muito mais fácil de poder entender qualquer que seja a explicação que recebemos de algum professor”, revela. O diferencial também é que cada textura pode ser usada  para identificar lugares e vegetação e ainda conta com cores diferentes para os casos de pessoas com baixa visão apenas.

O evento foi organizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e segundo a pedagoga, mais políticas de inclusão na educação devem ser implementadas. “A inclusão não é só você incluir fulano, é você socializar, fazer com que ele participe direta e indiretamente qualquer situação. Porque, afinal, a educação é um direito de todos”, disse.

E aí, você gostou dessa ideia? Já imaginou se isso chegasse em todos os lugares do mundo? Quantos deficientes visuais não seriam beneficiados?

Fotos: Reprodução.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: G1.

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

[Nota da Redação]

Agora temos um canal no YouTube! Assista ao primeiro vídeo falando sobre uma iniciativa que une Brechó com adoção de animais, e se inscreva no canal aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,836,848SeguidoresSeguir
24,755SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vaso de plantas com design inovador pode ser fixado em qualquer superfície

Muitas pessoas adorariam ter um jardim vertical em casa, mas acabam esbarrando no problema da falta de espaço para colocar os vasinhos das plantas. Foi...

Após 63 anos, namorados no colégio se reencontram e se casam; assista

Annette e Bob voltaram a conversar quase por acaso ao descobrirem o número de telefone um do outro.

Menina com câncer prova que ‘careca é linda’ em ensaio inspirado nas princesas da Disney

Arianna tem apenas 5 anos e é uma princesa digna de todos os contos de fadas do mundo! Ela luta contra um câncer renal...

Cientista que criou remédio contra o câncer de ovário doa seu lucro para caridade

"Essa jornada me fez refletir sobre minha própria vida e parece errado me beneficiar disso financeiramente", declarou a cientista.

Artistas do mundo todo ilustram de forma tocante triste imagem do menino sírio

Nos últimos dias, gostemos ou não, a imagem de um menino sírio que morreu afogado tentado fugir da guerra caiu na rede e virou...

Instagram

Professor cria mapas com textura para ensinar deficientes visuais 3