Professor se monta de drag para falar sobre gênero e sexualidade aos alunos de cursinho

O professor de português Jonathan Chasko, do cursinho pré-vestibular oferecido pela Unioeste, em Cascavel, Paraná, vê a sala de aula como um espaço onde o professor pode discutir com os alunos questões sociais importantes a partir do conteúdo ensinado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu entendo a sala de aula como um espaço de formação social, não somente de conteúdos maçantes desprendidos da realidade, tento sempre, ao máximo, abordar temas polêmicos e da sociedade para discutir com os alunos visões de mundo que os outros espaços de formação, como a igreja, o lar, entre outros nem sempre dão conta”, disse Jonathan em entrevista para o blog LAISLAINY.

No último dia 17, quem deu a aula de “artigos definidos e indefinidos” não foi Jonathan, mas a Sofia Ariel, a drag queen do professor. A ideia era abordar a intolerância e o ódio que a comunidade LGBT sofre por conta da sua orientação sexual e de gênero.

A reação dos alunos preocupava bastante Jonathan porque o preconceito está “mais enraizado do que imaginamos”. Mas, logo os olhares de admiração pela sua coragem dominaram a atmosfera da sala de aula.

“Eles puderam compreender que não há apenas a heterossexualidade e a homossexualidade, que existem muitas outras sexualidades e que nascer com um ou outro corpo não significa, necessariamente, que as pessoas vão se identificar com as práticas que são consideradas masculinas e femininas”, conta Jonathan.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

As impressões dos alunos foram as melhores possíveis. “Desde o primeiro momento o professor Jonathan deixou claro que iria tocar em assuntos polêmicos. Ele fala de português, gramática mas também leva determinados assuntos diferenciados para comentar. É uma coisa bacana, porque descontrai e chama atenção”, disse Karol.

“Quando levou a Sofia, o professor proporcionou uma visão diferente. Levou o que muita gente não tinha e encaixou o assunto de forma coerente, deixando as pessoas mais à vontade. Ninguém ficou sem vontade de aprender mais”, completa Renan.

professor-drag-queen

Capa: LAISLAINY

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,265,903SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Johnson & Johnson planeja fabricar 1 bilhão de doses de vacina contra o coronavírus já em 2021

Na última segunda-feira (30), a Johnson & Johnson anunciou que planeja testar em seres humanos uma potencial vacina contra o coronavírus (Covid-19) até setembro...

Ação faz com que cachorros de rua deixem de ser invisíveis

Em qualquer grande cidade do mundo é possível encontrar cachorros de rua, onde normalmente passam despercebidos principalmente pela deficiência na comunicação com humanos. Pensando nisso...

Menino de 5 anos junta tampinhas para comprar cadeira de rodas pra pessoas necessitadas

Com um belo sorriso no rosto, o pequeno Felipe, 5 anos, de Brasília (DF), mobiliza pessoas na coleta de tampinhas de plástico. O motivo?...

Melhores amigos fazem faixa em tom de brincadeira na formatura de amigo advogado

Quem tem amigos, tem tudo na vida! David Souza Oliveira tem apenas 22 anos e acaba de se formar em direito. Quinta-feira passada foi...

Casal cego de venezuelanos é rejeitado em vaga de emprego e recebe apoio de internautas para sobreviver no Brasil

“Obrigado, nós não precisamos de cegos”. É esse retorno que o casal de refugiados da Venezuela, José Gregório, 44 anos, e Griciel Carolina, 34...

Instagram