Professora transforma vida de aluno ao descobrir que ele morava em casa sem teto no Paraná

O ensino virtual trouxe as salas de aula de escolas de todo o mundo para dentro de nossas casas. Mas e quando o lar de um aluno não tem, sequer, um teto? Foi o que a professora Elaine Bogo, 52 anos, ouviu de um de seus alunos durante uma aula para estudantes da região de Sarandi (PR).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Lucas Rodrigues Monteiro, 12 anos, pediu licença para a professora para se ausentar da aula e ajudar sua família a colocar uma lona por cima da casa, porque estava chovendo. Elaine, no momento, não entendeu bem o que o aluno havia dito, pois ainda não sabia que em sua casa não havia teto.

“Quando o Lucas estava na aula e falou que iria cobrir a casa porque ia chover, ia ajudar o pai e a mãe a colocar uma lona porque não tinha telhado, eu falei: ‘Não, ele não tem telhado em um cômodo’.”

A verdade é que o jovem e sua família realmente não tinham um tehado em casa. Após ver um vídeo nas redes socais, a pedagoga da escola em que o menino estuda descobriu a difícil situação do garoto. Sem teto, sem luz e sem gás, o jovem que se mudou com os pais do Mato Grosso mora em um lar que tem apenas paredes.

Tweet de professora mostrando casa de aluno
Elaine viralizou mostrando história de Lucas no Twitter. Foto: reprodução/Twitter Eliane Bogo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O teto era o céu”

A pedagoga da escola mostrou o vídeo da casa de Lucas para Elaine, que imediatamente ficou chocada com a realidade da família do aluno. Segundo a professora, vizinhos do menino, que mora em uma região rural de Sarandi, se mobilizaram e conseguiram arrumar pedaços de telha e armações de madeira velhas para cobrir a casa.

“Quando vi o vídeo a cena era impactante. Tinhas as paredes, a cama, as roupas, os sapatos e nada de teto. Não tinha uma madeira. O vão era o teto. O teto era o céu.”

Após a professora divulgar a história de Lucas entre os amigos da igreja, doações começaram a chegar em sua conta pessoal. Ela também fez uma publicação nas redes sociais e acabou arrecadando uma quantia maior para entregar para os pais do menino.

Poste e caixa de luz
Doações de Eliane e amigos permitiram a compra de um poste para a casa de Lucas. Foto: reprodução/Eliane Bogo

Segundo a professora, o dinheiro recolhido das doações foi destinado, especialmente, para a compra de um poste que leve luz para a casa de Lucas. Atualmente, ele precisa carregar o celular na casa de vizinhos para assistir as aulas virtuais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Lucas é um aluno com potencial

Apesar de todas as dificuldades, Elaine é só elogios a seu aluno. Segundo a professora, Lucas tem muito potencial, é educado e preocupado com os estudos, ainda que não tenha qualquer tipo de infraestrutura para assistir as aulas.

“Ele não tem material escolar. Não tem uma bolsa, não tem um caderno, o caderno que tem é usado. O lápis ele dividia com o irmão. Ainda tem que assistir aula carregando o celular da energia dos outros, com a internet dos outros. Mesmo com essa bagunça toda, ele está assistindo aula.”

Irmãos estudando em casa de tijolo
Lucas e sua irmã estudam em casa ainda não terminada. Foto: reprodução/GMC Online

Nem com toda a repercussão de seu caso e com a imprensa indo visitar Lucas, ele deixa de assistir suas aulas. Segundo a professora, ele não aguenta mais os jornalistas no pé dele! Porém, essa ‘fama’ teve um lado positivo e o menino acabou ganhando doações de computadores e até bicicletas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O grande sonho do menino é ser motorista de ônibus e depois ter uma empresa só dele. Por tudo que esta professora contou ao Razões, não temos dúvidas de que Lucas vai alcançar todos os seus objetivos!


Quer conhecer mais histórias inspiradoras? Dá o play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,557,067SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Molde permite corrigir corrigir orelha com alguma deformidade nos primeiros dias de vida do bebê

Se colocado na orelha do bebê nas 3 primeiras semanas de vida, a taxa de sucesso é de 90%.

Esse pai teve a melhor atitude quando sua filha disse que carrinho é coisa de menino

Pode até parecer que não, mas quando somos crianças muitas coisas nos marcam para sempre. Não somente os acontecimentos, mas as coisas que ouvimos....

Papai Noel raspa o cabelo durante visita a crianças que lutam contra o câncer

Gestos que ajudam a autoaceitação das crianças <3

Com vocês, Champ, um cãozinho que tem uma vida pra lá de divertida!

Ele está ficando conhecido na web como o cachorro mais feliz do mundo. Champ, assim se chama, é um Golden Retrivier de 10 anos bastante...

Instagram