Professora fala sobre seus alunos carentes durante voo e ganha 530 dólares

Uma professora americana ganhou mais de 500 dólares de três desconhecidos durante um voo. Kimberly Bermudez vai usar o dinheiro para suprir necessidades de estudantes de baixa renda da escola onde trabalha, em Chicago.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A professora estava indo visitar os pais na Flórida quando o passageiro que estava ao seu lado perguntou como ela ganhava a vida. Kimberly explicou que dá aula para crianças do primeiro ano, filhos de imigrantes e com poucos recursos financeiros.

“Qual é a parte mais desafiadora do seu trabalho?”, perguntou o rapaz. “Quando as crianças chegam na escola com fome”, respondeu Kimberly. O rapaz disse que sua empresa faz doações para escolas como a da professora.

Kimberly afirmou que uma doação seria bem-vinda, já que todos os professores e administradores da escola usam seu próprio dinheiro para ajudar as crianças com o que elas precisam, de roupas até o material escolar, pois se importam muito com os pequenos.

De repente, o passageiro que estava na poltrona de trás deu um tapinha no ombro de Kimberly. Ele pediu desculpas por ter escutado a conversa e surpreendeu a professora com cinco notas de 100 dólares. Então, o homem, que estava com um bebê no colo, disse para ela: “Faça algo incrível”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Você não tem ideia do quanto isso significa. Se vão ser livros ou mochilas, vou me certificar de dar algo para as crianças”, respondeu Kimberly.

Assim que o avião pousou em Jacksonville, um segundo doador disse para Kimberly que também havia escutado sua conversa. Ele falou que não tinha muito dinheiro e deu para a professora os 20 dólares que estavam na sua carteira. Depois dele, outro desconhecido parou Kimberly no corredor do avião, disse que tinha apenas 10 dólares e passou o dinheiro para ela.

A professora começou a chorar de gratidão. Ela não estava no voo para pedir dinheiro, mas para visitar seus pais, disse Kimberly aos doadores. “E um deles respondeu: ‘Eu sei. É por isso que estamos dando [o dinheiro] a você. Use sua voz. Use seu dom de falar’”.

A mãe de Kimberly a pegou na saída do aeroporto. Ela entrou no carro e foi quando pôde contar quanto dinheiro havia ganhado: cinco notas de $ 100, uma de $ 20 e outra de $ 10. “Fiquei tipo: ‘Oh, meu Deus, oh meu Deus’”, contou ela. “Ainda estou processando isso”.

Kimberly postou a história da viagem no Facebook. O post viralizou com 83 mil curtidas, 7,1 mil comentários e 26 mil compartilhamentos. Alguns amigos dos pais de Kimberly viram a postagem e enviaram alimentos e livros para os alunos dela.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela contou que planeja usar o dinheiro que ganhou para comprar mais livros para seus alunos. A professora lembrou que uma das queixas mais comuns das crianças é que elas não leem em casa porque já leram os poucos livros que têm. Kimberly ainda deve comprar mochilas e outros materiais escolares para as crianças.

O homem que lhe deu 500 dólares permanece um mistério. A professora afirmou que não tem ideia de quem ele é. “Era apenas um estranho incrível”, disse Kimberly.

crédito da foto: Reprodução/Facebook Kimberly Bermudez

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,642,968SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Padres de Santa Catarina viralizam com vídeos de desafios hilários no Instagram. Assista!

Sabe aquela crença de que padres são pessoas reservadas, super sérias e que vivem, basicamente, a vida na paróquia na qual celebram missas? Bom, vamos...

Menino de 10 anos dá uma aula de cidadania contra o racismo

Gustavo Gomes Silva dos Santos é aluno do CEU Vila Curuçá em São Paulo. A equipe da Rede TVT o conheceu durante as atividades...

App ajuda pais deficientes auditivos a diferenciar choro de seus bebês

O Crybaby é capaz de interpretar as necessidades do bebê com uma precisão de até 90%.

Professores colocam gangorras na fronteira EUA-México e crianças dos dois lados brincam juntas

Crianças de dois países diferentes brincando em gangorras, cada uma sentada de um lado do muro, na fronteira entre Estados Unidos e México. Não...

Pai corre maratona para custear tratamento da filha com paralisia intestinal

A jovem inglesa Beau, de 21 anos, tem paralisia intestinal. Por conta da doença, ela só consegue se alimentar por tubos há cinco anos....

Instagram