Professora ajuda comunidade com aulas gratuitas de natação para quem não pode pagar: “colocou a touca, somos todos iguais”

Toda mulher merece celebrar sua individualidade e originalidade.
Para isso, é fundamental que el
as tenham consciência de sua força e do seu poder. A autoestima e a identificação são as ferramentas que fazem com que as mulheres ocupem os lugares que sempre mereceram. E é por isso que o Razões Para Acreditar e o Quebrando o Tabu, em parceria com Dove e Refinery29, estão juntos nessa missão de ajudar as mulheres a verem ainda mais o que podem conquistar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para oferecer essa experiência de beleza positiva a todas as mulheres e para incentivá-las a ver seu poder, contaremos histórias de mulheres e meninas que são exemplos inspiradores de como a construção da autoestima pode ajudar a nos dar a confiança necessária para atingirmos nosso pleno potencial. É uma ótima viagem pelo mundo feminino e empoderado, que constrói, quebra paradigmas e barreiras.

Uma dessa incríveis mulheres, é a Peixinho, uma professora que dá aulas gratuitas para quem não pode pagar e ensinar aos outros valores como diversidade e autoestima.

Essa turma tá nadando de braçada no quesito diversidade e respeito. A baiana Sulamita Araújo dá aula de natação todos os dias a pessoas que não podem pagar pela mensalidade de uma escola ou que simplesmente não seria aceito em um clube. Como ela não tem um espaço com piscina, o Porto da Barra é o local das aulas.

Já são quase 20 anos desenvolvendo esse trabalho. Mas o que mais chama a atenção não é o voluntariado ou o local improvisado para as aulas, mas as histórias e as pessoas que fazem parte dessa turma. São pessoas da comunidade LGBT, pacientes de alguma doença, pessoas muito pobres, alcoólatras, desembargadoras, advogadas, professores universitários, médicos. O aluno mais novo tem três meses e a mais experiente tem 80 anos de vida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Por aqui já passaram diversos alunos, de todos os lugares. É um projeto que abraço todos. Desceu a rampa, colocou uma touca e os óculos, obedeceu a professora nós damos aula. Todos aqui são iguais. São todos meus filhos”, disse Sulamita, ou simplesmente Peixinho.

Peixinho atende todos independentemente de cor, condição financeira ou física. Foto: Lorena Venturini

São mais de 100 alunos na escola Peixinho Porto da Barra. As aulas nas águas calmas são agitadas com muita diversão e orientação da professora atenciosa. Porém o objetivo não é dar um grande condicionamento a essas pessoas, mas outro tipo de consciência, não só física, mas principalmente psicológica. E para isso, as aulas são cheias de muita conversa.

Nós trabalhamos os sentimentos das pessoas, já que a maioria vem para trabalhar o corpo. Mas, não adianta o corpo sem a mente”, disse.

“Ensino meus alunos com amor. Sem distinção de cor, classe, gênero. A natação transforma pessoas. E é isso que busco na minha escola. Ensinar sobre natação e sobre os desafios da vida nos diversos aspectos. Através da natação e dos nossos ensinamentos nós conseguimos elevar a autoestima da nossa equipe. Com os treinos, com as viagens… Sempre um estimulando o outro. Nós não levamos apenas natação. Levamos amor, autoestima, alegria e as verdades sobre a vida”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Na escola, quem pode arcar com algum custo paga, mas quem não tem, também faz as mesmas atividades e a principal regra é entender os limites de cada um, tentar superá-los e respeitar a dificuldade e a particularidade do outro. Aqui não tem competição.

E por que Peixinho quer formar cidadãos conscientes? Ela conta que não teve afeto na família e foi abusada pelo pai quando criança, que sempre sofreu carência e tenta passar afeto para seus alunos.

“Eu fui uma das melhores atletas que a Bahia teve, infelizmente não tive reconhecimento porque não tive família. É daí que vem minha história, eu transformei a minha escola na minha família, então todos os meus alunos são pessoas que eu escolhi para serem da minha família. Eu consegui formar a família que sempre quis ter.Sou uma leoa para meus alunos”, disse.

E na escolinha, todos têm direito aos cafés da manhã que ela prepara diariamente e os aniversariantes ganham festinha especial. Ah, e sempre tem viagem para participar de maratonas aquáticas em outras cidades e a professora arca com passagem, hospedagem e alimentação de quem não pode.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Peixinho recebe todos com sorriso e amor. Foto: Lorena Venturini

E tem mais: todo o material usado nas aulas é doado pela professora. Para bancar tudo isso, Peixinho dá seus pulos trabalhando muito com aulas particulares em condomínios. E para isso, vez por outra até se endivida, mas para ela o sorriso dos alunos não tem preço. “Então, meus alunos e eu temos uma relação de mãe, professora, mestra. Nossa, como eles amam. Isso vem de uma reciprocidade tanto deles, quanto da minha parte”, avalia.

E é isso mesmo, muitos a chamam de mãe. “Na realidade, minha autoestima vem através dos alunos. Eu amo o que eu faço. E faço com muito amor. Então, isso transborda, transparece para os alunos. Eu conquistei aqui na escola uma família”, disse.

É o caso de Katinha, uma criança que sofre de uma doença nos rins. “Ela é a minha maior inspiração. Kátia faz hemodiálise 3 vezes por semana, e todos os dias vai treinar feliz. É uma batalha diária, árdua e que me faz ver que é possível você passar para as pessoas conhecimento junto com o amor”, finalizou.

Katinha, de touca rosa, maiô preto e prancha amarela, é o xodó da professora Peixinho.

Sulamita é pioneira em aula de natação no mar na Bahia e o contato com a natureza revela surpresas inimagináveis para os alunos. “Temos a oportunidade de estar na terceira melhor praia do mundo. Cada dia é uma história. É um peixe diferente, é a tartaruga, peixe-boi que aparece, pinguim nessa época, no verão aula à noite, aula de lua cheia”, descreveu.

Nossa, já quero nadar nessa turma.

Peixinho, é você que nos inspira a construir uma sociedade mais justa e diversa.

 

 

 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,444,158SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Serei-se! Jovem mostra que sereia pode ser negra e até careca

Ellen Faria nunca se sentiu representada em filmes infantis quando criança. Ela está feliz porque a nova geração poderá assistir, em breve, a uma Ariel negra nos cinemas.

Conheça o grupo que está levando conforto nas filas de hospitais e moradores de rua

Conheça a Bel Alencastro e seus apoiadores da região metropolitana de Porto Alegre, ela esbanja solidariedade por onde passa. Sem um grande projeto estruturado e...

Papa Francisco pede para ‘respirarmos’ notícias boas

O Papa Francisco divulgou uma bela mensagem na última sexta-feira (24) para comemorar o Dia Mundial das Comunicações, em memória de São Francisco de...

Cientista brasileira desenvolve pesquisa para a construção de órgãos com impressão 3D

A jovem cientista Taciana Pereira atua em uma startup de bioimpressão 3D nos EUA e pesquisa o uso da tecnologia para a construção de órgãos para transplante.

Universitários homenageiam cão que “frequentava” aulas junto com eles, em Pelotas

Que o cão é o melhor amigo do homem, nós temos certeza. Mas como demonstrar todo o nosso agradecimento por esses animais tão fiéis...

Instagram