Professora leva aulas para calçada e ajuda crianças em situação de rua a ler e escrever, no México

Foi em um ano super difícil, como 2020, que vimos as histórias mais lindas de amor e respeito ao próximo. E foi assim que conhecemos a professora mexicana Jemima Peláez.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela aproveitou o tempo livre, por causa do isolamento, para criar um projeto que ajudou muitas crianças a ler e escrever.

Professora ensina crianças no semáforo
Foto: reprodução Facebook

A ideia

Jemima já é professora no Centro de Atenção Múltipla, na cidade de Jalpan de Serra, no México. Lá, ela dá aulas para crianças surdas com problemas de comunicação e outros distúrbios. Como as aulas foram interrompidas, devido a pandemia, Jemima resolveu passar o período do isolamento na casa dos pais, em Queretaro.

Ela teve a ideia do projeto enquanto se exercitava. “Quando corria, vi muitas crianças. E quem as está ensinando? Se a maior dificuldade dos meus filhos é o acesso a internet, os filhos que não têm acesso e não podem ter educação a distância, virtual ou assistir TV com programas educativos … Parei de correr, cheguei em casa e contei para ele Eu disse à minha família ‘quer saber? Vou no semáforo dar aulas’ – comenta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Professora ensina crianças no semáforo
Foto: reprodução Facebook

E foi assim que ela pegou sua mochila, um livro de história infantil, lençóis brancos e lápis de cor. Pouco tempo depois, já era possível encontrar Jemima cercada de crianças, sentadas na calçada.

Professora ensina crianças no semáforo
Foto: reprodução Facebook

Professora ensina crianças no semáforo
Foto: reprodução Facebook

Voluntários

O projeto cresceu e, consequentemente, Jemima não conseguia mais dar conta de todas as crianças. Não demorou muito para que a professora encontrasse outros voluntários, com o propósito de ajudá-la.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A ideia de Jemima com o projeto “No Semáforo se Aprende” é ir um pouco além da educação básica. Ela quer também proporcionar terapia educacional e “estratégias para que [as crianças] possam adquirir conhecimentos”, complementa a professora.

Professora ensina crianças no semáforo
Foto: reprodução Facebook

Hoje Jemima conta com a ajuda de 50 voluntários, que se espalham por Queretaro, ensinando crianças em situação de rua. Crianças que não têm computador com internet em casa e estão sem acompanhar as aulas online, também são muito bem-vindas nas pequenas turmas.

Professora ensina crianças no semáforo
Foto: reprodução Facebook

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Além das aulas convencionais, professores de outras modalidades também procuraram Jemima. Hoje o projeto já oferece aulas de balé, inglês, educação física, reabilitação, alimentação, fotografias, pinturas faciais e muito mais.

Além disso, profissionais da saúde também se habilitaram a oferecer terapias e aconselhamentos educacionais para crianças e suas famílias, caso seja necessário.

Professora ensina crianças no semáforo
Foto: reprodução Facebook

Jemima criou uma página no Facebook para o projeto, onde divulga toda a programação e dá informação para quem deseja ajudá-la de alguma forma.

A professora também já recebeu contato de professores de outras cidades do México, que querem iniciar o projeto por lá.

Professora ensina crianças no semáforo

A gente só fica, do lado de cá, morrendo de orgulho de ver pessoas como Jemima! Que o projeto dela só cresça e ajude ainda mais pessoas.

Fonte: Facebook

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,777,821SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pit bull fica todo feliz ao descobrir que foi adotado em abrigo: ‘Merece um lar amoroso’, diz tutora

Faz sete anos que o pit bull Meaty foi resgatado das ruas de Central Valley, na Califórnia (EUA), por voluntários de um abrigo. Antes...

Ela venceu o preconceito na faculdade de Moda e hoje é referência

Darlene Martins Nobre teve que superar o preconceito por conta de sua idade quando na faculdade de Moda.

Senhora de 87 anos pinta casas no seu tempo livre para deixar o mundo mais belo

O talento artístico de Agnes Kasparkova, uma senhora tcheca de 87 anos, é, ao mesmo tempo, minimalista e exuberante. Ela mora em uma casa...

A força da educação: de catadora de material reciclável a artista plástica

A educação é realmente a força e a base de tudo. Com livros que seriam descartados, a catadora de material reciclável Ercília Estanciany, do...

O amor supera tudo, até o câncer

Em 2006, Gavin Snow descobriu que tinha um melanoma no estágio 3, uma doença geralmente encontrada em pessoas três décadas mais velhas. O tratamento começou,...

Instagram