Professora cria jogo para estudantes “caçarem” livros no lugar de Pokémons

Aveline Grégorie é diretora de uma escola primária na cidade belga de Farcienne. Ela aproveitou o sucesso de “Pokémon Go” para estimular o hábito da leitura entre os estudantes – brincadeira que foi abraçada por “caçadores” do país inteiro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para isso, Aveline criou um grupo no Facebook. A brincadeira funciona assim: o jogador escolhe um livro que queira doar ou compartilhar com outras pessoas, deixa em um local público, de fácil acesso, e publica uma foto no grupo, indicando onde a obra foi deixada. Depois que a pessoa terminar a leitura, ela deve devolver a obra para o seu antigo dono ou abandonar outro livro para que o próximo jogador também possa ler.

“Como eu tinha jogado “Pokémon Go” com meus alunos, eu tive a ideia de libertar os livros na natureza”, contou Aveline. “Minha filha disse que parece com a caça a ovos de Páscoa, só que com livros.”

Desde que a brincadeira foi criada, no dia 12 de agosto, mais 47 mil pessoas se inscreveram no grupo de caçadores de livros. A maioria dos livros é doada dentro de sacos plásticos para ficarem protegidos da chuva. Existem obras de todos os tipos, desde clássicos da literatura mundial, passando por livros infantis e de autoajuda, até romances eróticos.

O sucesso da brincadeira foi tão grande que a professora planeja agora transformar o jogo em um aplicativo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com informações de O Globo

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,835,148SeguidoresSeguir
24,725SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Tenista Rafael Nadal interrompe partida para mulher encontrar filha que havia desaparecido

Durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos da Rio 2016, o público pôde perceber que durante as partidas de Tênis e Tênis em Cadeira de...

Grafiteiro responde a mensagens de suicídio em banheiro de escola de Franca (SP)

A boa ação acontece em pleno “Setembro Amarelo”, mês da campanha brasileira de prevenção ao suicídio.

Aeromoça adota cão que fazia “vigília” no hotel onde ela ficava hospedada

A aeromoça Olivia Sievers conheceu o cão Rubio, que na época não tinha esse nome, em uma das suas viagens de trabalho à Argentina. Ela...

Cachorrinha foge de casa para visitar dona em hospital

Fiéis e amorosos sim, não há como negar. Todos nós já ouvimos histórias e relatos sobre quão incríveis os cães podem ser e aqui...

Solteiro adota menina com Down rejeitada por vinte famílias

O italiano Luca Trapanese, de 41 anos, sempre quis adotar uma criança. Após muito procurar, encontrou Alba, uma menininha de apenas 1 ano e...

Instagram

Professora cria jogo para estudantes “caçarem” livros no lugar de Pokémons 3