Professora substitui prova escrita por mapa mental e é um sucesso

Professora dos cursos de Tecnologia em Logística e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Fatec de Guaratinguetá, em São Paulo, Célia Aparecida de Matos Garcia inovou na hora de avaliar os alunos da disciplina de Gestão de Equipes.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Para a principal causa de demência infantil, o diagnóstico precoce é tão importante quanto o tratamento

A professora substituiu uma prova escrita por um mapa mental. Ela percebeu que as avaliações tradicionais criam uma tensão desnecessária nos alunos, e que seria melhor adotar uma avaliação menos desgastante.

mapa-mental2

A ideia começou a ganhar forma no início do segundo semestre de 2015, quando ela falou para os alunos que poderia ter ou não uma avaliação no final da disciplina. No entanto, a professora ressaltou que o que seria mais valorizado seria a participação e a contribuição de todos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Também comecei propondo uma atividade individual para eles aprenderem a teoria do mapa mental. Levei um mapa pronto pra eles verem e, a partir daí, elaborarem um mapa próprio sobre gestão do tempo, para mostrar para eles mesmos o que precisam fazer para ter maior concentração, para deixar o celular de lado, entre outras atitudes.”, diz.

No final do semestre, Célia propôs aos alunos que eles formassem grupos de quatro a cinco pessoas, para realizar um mapa sobre Gestão de Equipes e avaliar o que eles aprenderam.

mapa-mental1

“Funciona assim: no centro do mapa vai o nome da disciplina, e aí os alunos vão puxando tópicos principais das aulas, como liderança, trabalho em equipe, feedback, entre outros. A partir desses, eles vão colocando outros itens que se relacionam com os conteúdos. Eu estimulei que eles usassem a criatividade, figuras, desenhos e outros elementos que achassem interessantes, tudo isso pra ficar uma produção mais atrativa”, explica.

Célia afirma que a prova escrita não mostra o quanto o aluno sabe, pois, muitas vezes, ele só estuda para a avaliação, sem conseguir absorver o conteúdo plenamente. “Eu acho muito mais produtivo quando ele participa ativamente durante o semestre todo”, finaliza.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia o relato completo da experiência aqui.

[Nota da Redação]

Projeto abre vagas para pessoas com mais de 50 anos voltarem ao mercado de trabalho. Assista o vídeo:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,855,215SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ciclista enfrenta motorista que invade ciclovia em bairro nobre de SP

Semana passada, um morador do Higienópolis, bairro nobre de SP, andava pela região quando se deparou com uma cena incômoda: uma ciclista desafiando uma motorista...

25 “antes e depois” de tutores e seus cães, mostra o lado maravilhoso da adoção animal

Os challenges têm sido febre nas redes sociais, principalmente após o início da pandemia. Todo mundo colocou pra fora seus talentos de intepretação e...

Árvore de 1000 anos do Japão vira símbolo de resiliência nestes tempos difíceis

Uma milenar árvore do Japão se tornou um símbolo de resiliência no país diante das adversidades e tempos tão turbulentos quanto estes. A cerejeira Takizakura...

Mesmo com câncer, Fabi não adia o lindo casamento com Mari

Caros, recebemos esse vídeo da Mari, sobre o casamento com a Fabi. Não vou falar muito, transpus o texto na íntegra: Meu nome é Marianna...

Senegalês que socorreu senhora no RS recebe mais de 50 ofertas de emprego

Moussa Sene, de 34 anos, ficou conhecido nas redes sociais por ter socorrido uma passageira de trem que ia de São Leopoldo a Novo...

Instagram