Cuidar de quem cuida: projeto leva acolhimento e capacitação à capixaba que empodera jovens de periferia

Cerca de 54% da população brasileira é formada por pessoas pretas e pardas. Deste total, 28% são mulheres, representando o maior grupo demográfico do país. Mais do que mera estatística, esse dado revela um perfil de mobilização local.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

São mulheres que cuidam da família, dos vizinhos e da comunidade como um todo, além de trabalharem muito para garantir o sustento da casa. Mas, e essas mulheres, quem cuida delas? É para se pensar, não é mesmo?

A NIVEA pensou e, juntamente com o Instituto Das Pretas, criou o programa Cuida de Quem cuida, que oferece uma trilha aceleradora para líderes do cuidar, em 60hs de capacitação ativa em temas como empreendedorismo e cidadania ativa a 6 mulheres líderes de iniciativas que cuidam de pessoas na região da Grande Vitória, no Espírito Santo.

O acesso a conhecimentos técnicos relacionados à gestão de iniciativas empreendedoras que encaminham a sustentabilidade desses fazeres e a amplificação do alcance de seus impactos é o maior gerador de mudança e o que mata a fome de futuro dessas mulheres.

Virada de chave: Influência Positiva

Uma dessas mulheres é a Adriele Coelho, de 25 anos, fundadora do Coletivo Cultura Bethânia. Ela conta que durante toda a sua adolescência e juventude percebia uma carência grande de atividades para os jovens da sua comunidade, no município de Viana. Foi então que, no dia 2 de agosto de 2019, Drica e um grupo de amigos resolveram criar o Coletivo Cultura Bethânia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Somos um coletivo comprometido com a transformação social por meio de ações que visam potencializar as juventudes”, afirma.

mulher negra sorrindo sentada em janela
Drica enxergou a solução diante de um problema. Foto: Adriele Coelho/arquivo pessoal

Já o Cuida de Quem Cuida chegou em boa hora! Diante da situação pandêmica, Drica se encontrava cansada mentalmente com as ações do Coletivo e dificuldades financeiras.

jovens de coletivo cultura reunidos em grupo e sorrindo
Foto: Adriele Coelho/arquivo pessoal

A oportunidade veio, mas ela achava que não seria uma das selecionadas. Para sua surpresa, uma das vagas acabou sendo sua, reacendendo uma chama que estava se apagando.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O sorriso foi de orelha a orelha! Estava cansada de estar à frente de um coletivo. Ativou a chama que estava se apagando para continuar com as ações do coletivo”, afirma.

duas empreendedoras negras recebem consultorias de projeto da nivea
Foto: Adriele Coelho/arquivo pessoal

“Tivemos o primeiro encontro presencial em um restaurante onde sempre quis ir, mas não tinha condições financeiras. Chegando lá e ver um monte de preta te recebendo com sorrisos largos e bonitos é para confortar qualquer coração!”, completou.

homem negro oferece consultoria em negócios para empreendedoras negras
Foto: Adriele Coelho/arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Fazia tempo que eu não sentia isso”

A sensação de ser cuidada acompanha Drica desde um dos seus primeiros encontros com lideranças do Instituto Das Pretas. Entre elas, a Laura Oliveira, mulher trans, e, nas palavras da Drica, aquela pessoa que, quando você acha que não vai conseguir fazer algo, fala em alto e bom som: “bora fazer!”.

“Ela me abraça sem mesmo ter contato físico. A primeira vez que a vi foi durante um jantar, no início do projeto. Ela é super astral, tem muita luz e me dá forças para continuar. Nela, eu me senti em casa e que poderia ser eu”, diz.

selfie de mulher trans negra
Laura é uma das grandes apoiadoras de Drica. Foto: Adriele Coelho/arquivo pessoal

A jornada da Drica e das outras mulheres pretas selecionadas para o Cuida de Quem Cuida começou no dia 13 de outubro e termina em dezembro deste ano.

Elas aprendem sobre Plano de Negócio, Marketing Digital, Branding, Co-Criação-Territorial, Cybercidadania, Planejamento Financeiro e Bio-Regeneração. Tudo isso com grandes nomes, como Priscila Gama, CEO do Das Pretas, o empreendedor digital Ramon Lofer, a coordenadora de inovação em meios de pagamento do Banestes Catarina Pinheiro, a educadora especializada em História e Cultura Afro-brasileira Jessica Grillo e a pesquisadora de narrativas regenerativas Lua Couto.

“O Cuida está sendo encorajador e mostrando o quando sou significativa nas coisas que faço. É muito bom se sentir válida, ter cuidado e carinho. Os encontros com essas mulheres poderosíssimas estão deixando meu coração cheio de alegria e esperançosa, pois com os Das Pretas eu sei que não estou só”, concluiu Drica.

Esse é o poder do toque: transforma vidas e inspira conexões! 🤎

Saiba mais sobre o Instituto Das Pretas clicando aqui.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Cuidar de quem cuida: projeto leva acolhimento e capacitação à capixaba que empodera jovens de periferia 1

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,971,659SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Prodígio! Adolescente é premiada por criar fio de sutura que detecta infecções

Dasia Taylor, 17 anos, desenvolveu fio de sutura - pontos cirúrgicos - que mudam de cor para detectar infecções. A garota, que vive em...

Skol convida ilustradoras para recriarem pôsteres machistas da marca

Uma coisa não tem mais volta (ainda bem): marcas machistas não são mais toleradas ou absorvidas de forma velada e sem cobrança de um...

Irmãos gêmeos ganham irmãs (também gêmeas!) e inspiram conexão em foto encantadora

“Espero que, quando as pessoas olhem essas fotos, elas enxerguem a verdadeira felicidade”, disse a mãe fotógrafa.

Ciclista ajuda rival que caiu e permite que ele o ultrapasse em competição [VIDEO]

Esporte vai muito além da mera competição: em uma cena linda de fair play durante um torneio de ciclismo na França, realizado na última...

Instagram

Cuidar de quem cuida: projeto leva acolhimento e capacitação à capixaba que empodera jovens de periferia 2