Projeto fotográfico valoriza inclusão em editorial de moda com deficientes físicos

O editorial Revelar foi o trabalho de conclusão do curso técnico de processos fotográficos do trio fundador do Foto Coletivo Dois, na ETEC Carapicuíba.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Aliás, foi por causa do desenvolvimento desse editorial de moda inclusivo que eles tiveram a ideia de criar o coletivo fotográfico. “A partir dele, percebemos que coisas boas podem acontecer quando trabalhamos juntos e a ideia de fazer algo em comum nasceu”, escreveram em seu blog.

O objetivo do “Revelar” é “mostrar as dificuldades e necessidades que as pessoas com deficiência tem em se vestir. Apresentamos o conceito de moda inclusiva, que leva diversos detalhes em consideração na criação de uma roupa, afim de facilitar o vestir e o despir. Também questionamos a falta de editoriais utilizando modelos com deficiência”, explicam.

Para encontrar os modelos, eles frequentaram feiras voltadas para esse público, onde conheceram Fernando, Jaqueline, Italo e Maiara.

Porém, os quatros modelos não serviram apenas para as fotos. “Realizamos uma reunião com todos eles, para nos conhecermos melhor, saber quais as dificuldades deles e apresentar a ideia do editorial. Essas informações seriam utilizadas mais tarde”, acrescentam.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A partir dessas conversas eles tiveram uma real dimensão sobre a questão de se vestir para as pessoas com deficiência física, desde tecido, até corte, comprimento e a maneira de fechar a roupa. Isso falando apenas em termos de peça de vestuário, sem falar em espaços nas lojas adequados para eles provarem, por exemplo.

Além dos modelos, o Revelar contou também com a ajuda da estilista Julia Sato, especialista em moda inclusiva que, além de ajudar com mais informações sobre o tema, colaborou com uma das peça utilizadas nas fotos.

“Utilizamos roupas adquiridas em lojas de departamentos e mostramos o que poderia ser melhorado em cada peça, de acordo com a necessidade das pessoas com deficiência e, finalmente, utilizamos a peça criada pela Julia Sato, mostrando os conceitos de moda inclusiva”, contam.

Para apresentar as fotos, o modelo editorial escolhido foi uma revista, afim de atingir a um grande número de pessoas e levar o conhecimento, único capaz de promover mudanças reais.

Segundo os integrantes do projeto, o nome Revelar, “além de carregar o seu significado de modo compreensível à primeira leitura, também faz referência ao processo químico de revelação de fotografias analógicas registradas em filmes fotográficos”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ao escolher Revelar como título do editorial, carregamos a vontade de mostrar para as pessoas o nosso trabalho, para que elas enxerguem e conheçam a realidade das pessoas com deficiência física, assim como nós conhecemos. Ao trabalhar neste projeto, conhecemos pessoas que nos fizeram ver como pequenas mudanças podem sim, fazer diferença”, finalizam.

Confira agora algumas das imagens deles:

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,565,291SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após 10 anos, menino realiza sonho de ‘ter um segundo pai’

Enfim, a família do Micael Tenório Yutaka está completa, pelo menos no papel, já que ele chama o André Pontes do Amaral de pai...

Estudantes em Cuiabá reaproveitam peças de bicicleta para criar cadeira de rodas

Pense bem antes de jogar alguma coisa no lixo, porque nas mãos certas, quase tudo pode ser reutilizado. Com uma boa ideia em mente...

Cachorro adotado por concessionária Hyundai (ES) se torna garoto propaganda da marca

O momento “iti malia” desse Dia do Vira-lata com certeza foi do Tucson Prime, o mais novo garoto-propaganda da Hyundai. Olha essa carinha! Mas quem pensa...

Menino doa único ovo de casa para leilão beneficente e gesto rende mais de 3 mil reais (GO)

Gustavo tinha apenas um ovo em casa, que uma galinha tinha acabado de botar, mas queria muito ajudar no leilão beneficente em prol de uma casa de idosos na pequena cidade de Caçu, interior de Goiás.

Mulher impediu 14 pessoas de cometerem suicídio com bilhetes de ajuda

A inglesa Lisa Barnes criou a campanha "Bridge the Gap", que espalha bilhetes feitos à mão em pontes de Manchester.

Instagram