Senado aprova projeto que prevê a proibição de plástico descartável no Brasil

Nesta terça-feira, a Comissão de Meio Ambiente (CMA), que faz parte do Senado, aprovou um projeto importantíssimo, que prevê a retirada gradual do plástico descartável no Brasil. De acordo com o projeto, em dez anos, o plástico presente em pratos, copos, bandejas e talheres descartáveis deverão ser substituídos por materiais biodegradáveis.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relacionado: Canudinho comestível é alternativa sustentável ao plástico

Isso acontecerá progressivamente, sendo que, assim que aprovada a lei, 20% do plástico deverá ser retirado em até 2 anos, a exigência aumentará para 50% em 4 anos, 80% em 8, e, finalmente, ele será totalmente substituído em uma década.

A autora do projeto, Rose de Freitas (PMDB-ES), afirma que a grande preocupação é o destino final do plástico descartado, que costuma ir para rios, mares e oceanos, comprometendo a vida marinha. Estudos estimam que, até 2050 existirá mais plástico nos oceanos do que peixes, daí a importância de iniciativas como esta, que nos ensinam que, existem diversas alternativas mais sustentáveis do que o plástico.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Além do mais, a contaminação por microplásticos, que vem através da água tratada, acontece porque os sistemas convencionais de tratamento da água não estão sendo capazes de retirar esses micro organismos, o que está comprometendo a saúde humana. Qual é a alternativa? Diminuir consideravelmente a quantidade de plástico utilizada por nós consumidores.

O relator da proposta, senador José Medeiros (Pode-MT), ainda deixou claro uma outra questão a ser levada em conta, que são os danos causados pela extração do petróleo: “Os impactos das refinarias vão desde as consequências dos estudos sísmicos na exploração, até o consumo de grandes quantidade de água e energia, liberação de diversos gases nocivos na atmosfera e até grandes vazamentos de petróleo”.

O plástico demora centenas de anos para se decompor na natureza. Uma garrafinha de água pode levar até 400 anos, o impacto disso na natureza é enorme, por isso, a importância de leis que incentivem as pessoas a transformarem seu modo de consumo e que estabeleçam como esta prática será implementada de acordo com cada país. Na Inglaterra, França e Costa Rica o plástico descartável já foi proibido. Estamos torcendo para que o Brasil seja o próximo.

Com informações de Ciclo Vivo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotos: Sagar Chaudhray

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,763,858SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Este bebê estava com tanta pressa de vir ao mundo que nasceu no corredor do hospital

Se algumas mulheres possuem histórias de parto demoradas e doloridas, podendo ficar em trabalho de parto por mais de 24 horas, outras têm a...

Startup contrata grávida e cria programa para a equipe ser composta por 50% de mulheres

A analista de Recursos Humanos Karimme Santos vai gerenciar na startup Laura um programa que prevê que a equipe seja composta por 50% de mulheres.

Centro de tratamento de câncer na Inglaterra usa a arquitetura como terapia

Todas as salas do lado leste possuem um jardim privativo. No lado sul, existe uma estufa, onde os pacientes podem se reunir para praticar jardinagem terapêutica.

Mulheres sertanejas de Pernambuco se unem para proteger a caatinga

Sabe o que acontece quando mulheres sertanejas de Pernambuco se unem? Criam um grupo para preservar e reflorestar a caatinga. Conheça o projeto Mulheres na Caatinga. “São as mulheres que...

No Espírito Santo, idoso de 89 anos cata latinhas para ajudar famílias carentes

Quando foi ao médico há cinco anos para questionar a falta de força em suas pernas e em sua mobilidade, José Calixto, de 89 anos, recebeu a...

Instagram