Projeto social de cafeteria traz oportunidades para moradores de rua

O Vale do Silício é notório por sua disparidade de classes; as mesmas áreas conhecidas por suas empresas de tecnologia em expansão e riqueza extravagante também mantém alguns dos mais altos índices de falta de moradia no país.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Desde o desmantelamento do maior abrigo para os sem-teto da baía (“The Jungle”) no ano passado, os responsáveis políticos locais começaram uma nova abordagem para prestar ajuda e habitação para os desabrigados.

Mas o governo pode ser muito lento as vezes. Foi quando uma organização que há uma década ajuda desabrigados em San Jose, fundou o Kartma, um carrinho de café destinado a fornecer oportunidades de emprego para pessoas sem moradia.

De acordo com Rob Sanchez, gerente de projeto da Kartma, acredita na importância da prestação de um salário mínimo. Kartma paga US $ 15 por hora, com cada funcionário trabalhando em uma média de 30 e 35 horas por semana.

Richard Hess, um dos três funcionários que trabalham atualmente no Kartma, trabalhou na indústria de café por 20 anos antes de uma tragédia pessoal torná-lo em sem-teto. Mas com o advento da Kartma, Hess não é mais um voluntário; ele é um empregado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A equipe fornece recursos para auto-aperfeiçoamento e ajuda os membros a entrarem em uma rotina de trabalho para desenvolver uma base sólida profissional; eles frequentemente realizam entrevistas e feiras de emprego.

Para se candidatar a um cargo na Kartma, Hess passou por um processo de entrevista formal e, juntamente com outros dois, começou o trabalho.

“Nós todos vivemos aqui, e nós todos dividimos os espaços”, diz Sanchez. “Então, transformando os espaços e oferecendo um serviço para a comunidade é uma das maneiras que podemos mudar percepções e reintegração.”

Desde a sua abertura, Kartma tem desfrutado de uma reação pública positiva. Os membros da equipe Kartma tendem a ser efusivos e alegres, atraindo novos clientes e construindo uma base de frequentadores regulares.

“É honroso saber que estamos fazendo algo, que estamos recebendo uma imagem positiva”, enfatiza Benjamin De Soto, outro funcionário da Kartma. “Nós merecemos uma chance. Nós merecemos uma oportunidade.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

IMG_2562.jpg=s750x1300

Richard_Hess_2551.jpg=s750x1300

Richard_Hess_and_Benjamin_De_Soto.jpg=s750x1300

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

uhmn5tbwk6ti06vosjte.jpg=s750x1300

Fonte: Magazine Good

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,495,414SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Iniciativas que combatem efeitos da pandemia para você conhecer e apoiar

Todo mundo já conhece bem os efeitos negativos da pandemia. Ao mesmo tempo, não falta gente disposta a amenizar esses efeitos. A solidariedade está fazendo...

Gatinho abraça e protege cachorro abandonado pela família

“Não se preocupe, sou a sua nova família”. Eu juro que ouvi essas palavras saírem da boca do gatinho que abraçou calorosamente o doguinho...

Casal de idosos foi obrigado a jogar presente da neta no lixo mas foi salvo por um outro casal generoso

O mundo está repleto de pessoas gentis, mas em contrapartida existem aquelas que não fazem questão nenhuma de mostrar empatia com as outras, não...

Em ano de eleição, plataforma ajuda a identificar perfis falsos no Twitter

Os usuários da rede social poderão verificar a atividade de um perfil falso e que propaga "fake news".

Vendedora ambulante escreve relato poderoso à pessoas que a olham com nojo por trabalhar na rua

Guerreira é o adjetivo que melhor define essa carioca que não foge da luta.

Instagram