Psicólogo decide cuidar da saúde mental de idosos em abrigo com pintura e o resultado é fantástico

Esses velhinhos de cabeça branca com certeza já pintaram o sete quando eram jovens, né?! Brincadeirinha à parte, um psicólogo está unindo o trabalho de arte em pintura com o resgate das memórias e dos desejos dos idosos, e está dando super certo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A experiência do psicólogo Francisco Soares é desenvolvida no Lar Sant’Ana ILPI, uma Instituição de Longa Permanência, em Teresina, no Piauí. “Com a pandemia ocorreu uma queda no quadro emocional de alguns e a depressão e ansiedade atingiram em cheio muitos deles”, relatou Francisco.

Os idosos ficaram impedidos de sair do lar para passear, de receber visitas, e isso influenciou no quadro de saúde mental. “Então me veio a ideia de utilizar da arteterapia para estimular as memórias, a concentração e os desejos dos idosos”, disse.

Idosos com telas de pintura nas mãos
Francisco iniciou trabalho e está colhendo frutos. Foto: Arquivo pessoal

O psicólogo passou a levar telas e tintas para o abrigo e a promover a pintura como terapia e de forma livre com o auxílio dele e dos colegas que trabalham na instituição. Cada idoso saiu pintando o que vinha à cabeça, e saiu de tudo, de lembranças de árvores, pássaros, amores e lugares a pinturas abstratas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Idoso segurando tela com pintura de garça
Idosos se superaram nas pinturas. Foto: Arquivo pessoal

Idosa segurando tela com pintura de flor
Foto: Arquivo pessoal

Foram várias pinturas cheias de significado, como a idosa, que antes de ir para o abrigo, vivia em situação de rua e sempre foi apaixonada por balé. “Ela nunca praticou, mas sempre admirou e agora fica horas admirando a tela depois que pintou”, disse Francisco.

Tela de bailarina
Foto: Arquivo pessoal

E teve também a pintura de um idoso que perdeu a mãe por Covid-19. Ele relatou que a mãe gostava de flores e jardim e quis reproduzir isto na tela. O idoso disse ainda que ela era apaixonado pelo dia, e por isso usou a cor amarela para encher de brilho a pintura.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pintura de flor
Foto: Arquivo pessoal

“Entendo de arte? Não! Mas entendo que o lúdico é parte fundamental no processo de saúde mental, pois uma mente sã faz transformações. Assim conseguimos trabalhar diversas áreas e lidar melhor com as mudanças psicológicas como medos, fobias, lembranças boas e desejos. Tudo isso pode ser estimulado e trabalhado através da arte”, avaliou Francisco.

A arte realmente tem um poder transformador né? Seja na vida de idosos, adultos ou crianças. Por isso que uma menina de 13 anos de idade decidiu criar sozinha uma biblioteca comunitária no Rio de Janeiro. Nós criamos uma vaquinha no VOAA para ajudar a reformar o espaço. Clique e contribua!

Idosos pintando telas
Idosos se engajaram na ideia e querem continuar pintando. Foto: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A atitude do psicólogo tem ajudado os idosos a atravessarem esse momento de pandemia com menos estresse e ansiedade. “O resultado da arteterapia na vida dos idosos nesse período de pandemia foi fator determinante na melhora da criatividade, autoconhecimento, desenvolvimento de novas habilidades, integração social  e exercita a memória”, disse.

Idoso sorrindo e segurando tela com pintura de pássaros
Foto: Arquivo pessoal

O abrigo tem 17 idosos e esse trabalho faz a diferença na vida deles. “Dar voz e vez à pessoa idosa com olhar mais humanizado, fazendo com que o idoso se sinta acolhido e seguro para conversar e desabafar suas angústias e aflições auxilia na busca do bem-estar de cada idoso como um ser individual”, finalizou o psicólogo.

Idosa sorrindo e segurando tela com pintura de coração
Foto: Arquivo pessoal

selo conteúdo original

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,429,587SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mulher ajuda desempregada que aguardou 11 horas em fila para conseguir emprego

Vera foi, de longe, a primeira a chegar na fila de emprego, mas saiu de lá ainda desempregada. Sensibilizada com a sua garra, Laine deu uma oportunidade para Vera.

Estudo canadense revela que árvores conseguem se comunicar

Um grupo de pesquisadores da área de ecologia da Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, revelou que as árvores conseguem se comunicar, assim como...

Lojistas da Nova Zelândia retiram embalagens de plástico dos hortifrutis e mercearias do país

Os produtores de alimentos assinaram uma declaração para tornar todas as embalagens e rótulos dos mercados e mercearias em 100% reutilizáveis, recicláveis ​​ou compostáveis ​​até 2025.

Nesta Ilha, parte da população negra tem cabelos loiros naturais

A Ilha de Salomão localiza-se no Oceano Pacífico e cerca de 10% de sua população negra nativa tem cabelos naturalmente loiros. Entre as teorias está o excesso...

Americana de 97 anos recebe diploma do ensino médio e não segura a emoção

A americana Margaret Thome Bekema, de 97 anos, prova que os sonhos nunca envelhecem. Ela esperou 79 anos para concluir o ensino médio. Margaret terminaria...

Instagram