Publicitário reage com preconceito a nordestinos nas redes sociais e é afastado de empresa

Quem imaginaria que um comentário qualquer postado nas redes sociais daria certa comoção? Quando falamos do preconceito, seja a quem for, nesse caso aos nordestinos, infelizmente, é muito fácil encontrar as mais claras evidência de pessoas que seguem essa vertente, sem se preocupar se seus comentários estão ou não atingindo alguém.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Esse foi o caso do Diretor da Unidade de Negócios da Agência de publicidade África, José Boralli, que divulgou uma mensagem com um claro tom de preconceito aos nordestinos logo após o resultado do primeiro turno das eleições ocorrido no dia 7 de outubro de 2018, segundo o site do Metro. Na postagem, ele comenta sobre a preferência dos nordestinos para com o PT. Na publicação ele diz: “Nordeste vota em peso no PT. Depois vem pro Sul e Sudeste procurar emprego!”

Leia também: Estudantes nordestinos levam 59 das 75 medalhas na Olimpíada de História

Porém, não demorou muito para que ele entendesse seu erro e fizesse uma nova postagem pedindo desculpas:  “sinceras desculpas a todos que se sentiram ofendidos”. “A quem eu, por um post infeliz, tenha incomodado. Peço desculpas. Em especial aos nordestinos, tantos que eu inclusive trabalho, minha eterna admiração e respeito”, escreveu.

Mas, ainda bem que o mundo mudou, e pessoas com comentários desse tipo não serão mais toleradas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

nordestinos preconceito

Tanto o fundador quanto um dos dois presidentes da agência são nascidos na Bahia: Sérgio Gordilho é o co-presidente e Nizan Guanaes, um dos fundadores. Depois da repercussão do caso, Boralli foi afastado e seu desligamento deve ser anunciado até semana que vem.

Relacionado: Após postagem racista no carnaval, jovem foi demitido: “conduta inadmissível”

A agência, depois do ocorrido, já havia publicado uma nota declarando que tomaria as medidas cabíveis ao caso e alertaram que o posicionamento do empresário não corresponde ao que a empresa prega.

nordestinos preconceito

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Realmente uma situação complicada. Imagino que agora todos vão tomar mais cuidado com o que postam pelas redes sociais, afinal qualquer discurso de ódio tem grande chance de acabar mal, não concorda?! Vamos tentar propagar o amor e não o ódio, gente?!

Leia também: Estagiário de construtora é demitido depois de fazer posts machistas no Facebook

Fotos: Reprodução Instagram.

Fonte: Metro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,860,568SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pessoa inspiradora: Lourenço Bustani

Ontem assisti a uma palestra do Lourenço Bustani, sócio-findador da Mandalah, consultoria em inovação consciente. A palestra foi regada de momentos inspiradores, desde oferecer um...

França constrói vilarejo para que idosos com Alzheimer possam viver mais livremente

O Alzheimer provoca limitações que vão além da memória. A liberdade como um todo é comprometida em pacientes com a doença. Então o governo francês...

Como a reciclagem de vidro em SP vem transformando a vida de catadores como o Antonio

Quando nos reunimos com os amigos num bar ou num restaurante, já contou quantas garrafas de bebida consumimos? Para se ter uma ideia, em...

Faculdade dá bolsa de pós-graduação para gari que defendeu TCC com farda

Comovida com sua história, uma faculdade particular concedeu ao gari Ednilson de Pontes Silva uma bolsa de pós-graduação, em João Pessoa (PB).

Pai solo com câncer terminal passou seus últimos meses procurando uma família para adotar seu filho de 4 anos

Nick Rose, um pai solo de 40 anos, procurou uma família adotiva para o seu filho, Logan, de 4 anos, enquanto lutava contra um câncer terminal.

Instagram