Publicitários fazem vaquinha para crianças discriminadas em shopping irem à Disney

Há alguns dias, uma excursão com 120 crianças entre 6 e 10 anos de idade vindas de uma escola da região rural de Guaratinguetá, no interior paulista, foram barradas ao tentarem entrar numa exposição de comemoração dos 90 anos do Mickey Mouse em um shopping de São Paulo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De acordo com relatos de testemunhas, uma funcionária que supervisionava a exposição não permitiu a entrada das crianças, alegando que o shopping, ‘por ser de luxo’, requeria uma autorização prévia antes.

Após negociação, foi permitido que as crianças participassem do evento. Entretanto, houve uma repercussão bastante negativa nas redes sociais e na imprensa – o shopping demitiu a funcionária, e publicou uma nota pedindo desculpas públicas.

Publicitários fazem ação para levar crianças para a Disney após polêmica
Cento e vinte alunos da rede pública de escolas da zona rural de Guaratinguetá (SP) foram barrados em entrada de shopping. Foto: Jozeli Gonçalves / Arquivo Pessoal

Como reação ao acontecido, dois publicitários paulistas decidiram levantar uma vaquinha online no Catarse com o objetivo de arrecadar R$ 1 milhão para levar as crianças aos parques temáticos da Disney, em Orlando (EUA).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O valor cobre todas as despesas, incluindo as passagens aéreas, passaportes, vistos, ingressos para os parques temáticos, estadia e alimentação durante os dias de férias (cerca de R$ 8 mil para cada criança).

Leia tambémElectrolux cria curso profissionalizante e traz consciência para o desperdício de alimentos

“Queremos mostrar que, quando uma porta se fecha, outra se abre. E, se depender da gente, quem vai abri-la será a própria Disney”, consta a descrição da iniciativa no Catarse.

“A nossa indignação foi tão intensa, que automaticamente ficou revelada na grandeza do projeto. E o que tem nos deixado muito felizes e esperançosos é de ter tantas pessoas entrando em contato e apoiando o projeto da maneira que podem,” diz Wilson Dias, um dos publicitários envolvidos no projeto.

Para Edgard Vidal, que integra a organização da vaquinha, o objetivo de tudo isso é mostrar às crianças “que elas têm os mesmos direitos independente de sua classe social, de suas vestimentas e de suas origens”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os publicitários entraram em contato com a Secretaria de Educação de Guaratinguetá em busca de apoio ao projeto.

Publicitários fazem ação para levar crianças para a Disney após polêmica
Campanha “De Guaratinguetá para a Disney”. Foto: Reprodução / Facebook

“Num mundo tão dividido e segregado como estamos, esse projeto vem para tocar às pessoas e potencializar a união para um objetivo comum, podemos mudar as atitudes e fazer a diferença na vida dos outros. Esse é o nosso ‘grito’ para dizer que enquanto há vida, existe esperança”, afirmam.

A vaquinha foi lançada oficialmente no dia 21 de março e conta com uma página no Facebook para divulgação e prestação de maiores esclarecimentos sobre a campanha.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Até o fechamento desta matéria, 3 de abril, cerca de R$ 100 mil foram arrecadados, 10% do esperado. Segundo os organizadores, a campanha fecha no dia 20 de maio, e eles só conseguirão receber o dinheiro se baterem a meta estabelecida (em caso contrário, os valores são devolvidos).

Leia tambémFábrica da Electrolux em São Carlos reduz em 99% o envio de resíduos orgânicos para aterro

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Propmark

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,234,546SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mãe vende brigadeiros para pagar o tratamento do filho com Síndrome de Down

O dinheiro das vendas é revertido 100% para o tratamento do filho.

Condomínios não podem proibir moradores de criar animais em casa, decide STJ

Pela decisão do STJ, só pode haver proibição caso o animal represente risco à segurança, à higiene e à tranquilidade dos demais moradores do condomínio.

Bibliotecas de SP contam com óculos que transformam texto em áudio

Um grande passo pela acessibilidade foi dado recentemente na maior capital do Brasil. As bibliotecas de São Paulo agora contam com óculos que transformam...

Garoto perde celular e vira mini chef para comprar um aparelho novo

O mini chef Fernandinho começou a vender um pão recheado no trabalho da mãe. Em menos de um mês, ele tinha o dinheiro que precisava para comprar um celular novo.

App colaborativo para comunidade autista chega a 14 estados brasileiros

Facilitar o acesso da comunidade autista a profissionais, serviços e oportunidades é o objetivo do aplicativo Rede Azul, já disponível para uso em todo...

Instagram