Alunos criam pulseira que alerta pais surdos quando bebê chora

Um dos grandes desafios de pais surdos ou que sofrem com a perda significativa da audição é identificar o choro do seu filho quando estes estão fora do seu campo de visão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Buscando uma solução para isso, quatro alunos do curso de Design do Instituto Mauá de Tecnologia criaram a tecnologia SILENCE, um equipamento que alerta pais deficientes auditivos que o bebê está chorando por meio de vibrações emitidas por uma pulseira.

Artur, Luiz, Carlos e Mateus, desenvolvedores do SILENCE, explicam que a tecnologia envolve duas pulseiras, uma para a criança e outra para os pais – ambas são conectadas via Bluetooth.

Alunos criam pulseira que alerta pais surdos quando bebê chora
Foto: Divulgação / Instituto Mauá de Tecnologia

Funciona assim: quando o bebê chora, a pulseira inserida no seu braço, munida de microfones internos, detecta uma alta frequência (o choro) e transmite a informação do que está acontecendo para a pulseira dos seus pais, vibrando-as.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De acordo com os seus criadores, a vibração é forte o suficiente para acordar os dois (se eles estiverem dormindo) ou apenas avisá-los de que o bebê precisa de atenção.

Leia tambémAlunos nota 1000: jovens surdos tiram nota máxima no Enem e entram na universidade

Artur Guiguer, um dos criadores do SILENCE, disse que nenhum deles jamais tiveram qualquer contato com a comunidade surda e a ideia de desenvolver um produto para essas pessoas partiu da ideia de criar um produto cujo impacto social fosse relevante e positivo.

“Nossa intenção é que as pulseiras ajudem a fortalecer o vínculo nas famílias que tem pais surdos e também dar mais autonomia para que possam cuidar dos filhos”, conta Artur.

Alunos criam pulseira que alerta pais surdos quando bebê chora
Foto: Divulgação / Instituto Mauá de Tecnologia

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para incrementar o produto, os estudantes embutiram na pulseira infantil um rastreador GPS que transmite em tempo real a localização da criança para um visor instalado na pulseira do papai e da mamãe.

“Decidimos incluir o rastreador, porque em uma das palestras que fomos para a comunidade surda, um filho ouvinte de surdos nos contou do dia em que seus pais surdos o perderam no shopping quando era criança. Ele falou sobre a dificuldade que foi para os pais reencontrá-lo porque não encontraram seguranças que falassem libras e não conseguiam pedir ajuda. O GPS poderia ajudar em uma situação como essa”, diz Carlos Peres.

Leia tambémProfessora usa música para aluno surdo interagir com os colegas

O projeto SILENCE atualmente se encontra em fase de prototipagem e necessita de mais investimentos para que sua versão final seja lançada e chegue aos mercados.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os estudantes acreditam que com um maior apoio financeiro poderão lançar a tecnologia em breve, estimando em dois anos a chegada do produto às prateleiras. O SILENCE ainda não possui um preço estimado.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Revista Crescer

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,829,971SeguidoresSeguir
24,609SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Detentas tocam cooperativa de artesanato e costura em SP

Um grupo de 30 presidiárias toca uma cooperativa de artesanato e costura, na detenção feminina de Tremembé 2, interior de São Paulo.

Casal cria camiseta para pais carregarem os filhos

Brian e Keri são um casal de empreendedores que criaram um produto simples, porém revolucionário, que promete ajudar pais e mães com filhos pequenos....

Mulher desiste de cometer suicídio após conhecer aldeia com crianças carentes no Nepal

No início do ano passado, nada mais fazia sentido na vida de Kathryn Lowe, de 57 anos. Ela lutava contra alguns problemas de saúde...

Mãe de sete que devolveu carteira com R$ 500 recebe doações do país inteiro

Alguns dias antes das festividades de Natal, Simone Aparecida, de 41 anos, mãe de sete filhos moradora de Lins (SP), protagonizou uma história de...

Após ver família comendo restos do lixo, homem abre restaurante para servir pessoas carentes

O dono de um restaurante em Vila Velha (ES) abriu seu estabelecimento para atender gratuitamente pessoas em situação de rua durante a pandemia de...

Instagram

Alunos criam pulseira que alerta pais surdos quando bebê chora 2