Quilombola de 18 anos conquista 1º lugar em Medicina na Universidade Federal do Sergipe

Williston Augusto, de apenas 18 anos, conseguiu superar as dificuldades de sua vida e trilhar um caminho de muitas conquistas, sendo aprovado em 1º lugar, entre os cotistas pretos, pardos e indígenas, em Medicina na Universidade Federal do Sergipe.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pensar e desenvolver planos para o futuro nem sempre são questões fáceis. Para algumas pessoas, o sonho de ingressar em uma universidade pública, por exemplo, pode parecer muito distante da sua realidade. Mas são histórias como as do estudante Williston que nos fazem acreditar que é possível encontrar meios para fazer acontecer.

O estudante veio de uma comunidade quilombola, chamada Malhada dos Negros’, localizada no interior do Sergipe, próximo à cidade de São Miguel do Aleixo, onde viveu até os cinco anos de idade.

foto pais filhos quilombolas
Foto: Arquivo pessoal

De família humilde, mas muito batalhadora, Williston é filho de um lavrador e de uma professora primária, que desde pequeno o incentivaram a estudar e lutar pelo seu futuro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Williston sempre foi um aluno brilhante, acumulando ao longo de sua trajetória escolar um histórico excepcional de vitórias.

“Em 2015, no 7º ano do Ensino Fundamental, fui medalhista de Bronze na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) e no ano seguinte consegui menção honrosa. Oportunidades que me renderam duas bolsas de estudo, uma para o programa de iniciação científica júnior e outra para a iniciação científica júnior bimestral. Foi a partir daí que eu percebi a importância da educação pública e de como ela foi capaz de abrir portas que antes eu não imaginava ter acesso. Foi algo que mudou totalmente minha visão de mundo”, contou o estudante.

Ensino Médio Integral foi importante para conquista

Apesar do alto engajamento e interesse nas matérias de ciências da natureza, durante algum tempo, as grandes conquistas na área da matemática dividiram os sonhos de Williston. Mas foi no Ensino Médio Integral que ele se encontrou e começou a trilhar seu Projeto de Vida.

Com o Ensino Médio Integral, Williston pode se destacar e desenvolver ainda mais suas habilidades, através dos Clubes de Protagonismo, atividades interdisciplinares e muito mais.

Logo que entrou no Centro de Excelência Miguel das Graças, ele começou um clube chamado “Um Ato de Amor”, que distribuía alimentos para pessoas mais vulneráveis. Participava também de matérias eletivas como monitor, além de se engajar em atividades sociais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A forma como foi acolhido e incentivado pelos professores-tutores e colegas fez total diferença para que ele conseguisse planejar e alcançar seu projeto de futuro.

quilombola sorrindo braços pintados medicina aprovação curso
Foto: arquivo pessoal

“Na escola, eu tinha uma professora de Química, Crislaine, que chamo carinhosamente de minha madrinha. Ela sempre me incentivou a escolher a Medicina, assim como um outro professor na época do Fundamental que dizia que eu me tornaria médico quando crescesse. Ela pagou o conserto do meu computador que estava estragado para que eu pudesse estudar. Foi minha tutora durante dois anos. Uma pessoa incrível”, relatou Williston.

O estudante tinha muitas dúvidas sobre sua carreira e o que faria depois que formasse. Ele não sabia se seguia a área de exatas ou se deixava a vontade de ajudar as pessoas falar mais alto. No final das contas, ele decidiu pela Medicina e obteve a excelente aprovação em primeiro lugar, sendo também o primeiro aluno de sua cidade a ingressar em uma universidade pública.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ao apostar no protagonismo juvenil e nos Projetos de Vida, o Ensino Médio Integral (EMI) busca se conectar à realidade dos estudantes, focando no desenvolvimento das habilidades e competências socioemocionais.

Uma iniciativa moderna e gratuita, cujo objetivo é promover o amadurecimento do indivíduo, a fim de prepará-lo não só para o mercado de trabalho ou para o vestibular, mas também para a vida.

No EMI, os jovens são estimulados a traçarem seus sonhos e os caminhos para alcançá-los e são acompanhados de perto – individualmente e em grupo – para que encontrem as escolhas que melhor se adaptem aos seus objetivos.


Quer mais uma história inspiradora? Dá o play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,575,137SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Filha de agricultor que teve roça cultivada por vizinhos faz transplante de coração

Depois de largar a roça de 12 mil pés de café em Alto Jequitibá (MG) para cuidar das duas filhas que têm problemas no...

Filho de 2 anos mastiga a comida e coloca na boca de sua mãe paralítica

Essa é uma das histórias mais impactantes que postamos no Razões: É um símbolo comovente do amor que une mãe e filho. Aos dois anos de...

Cearense cria minicomputador programável a partir de sucatas de lixo

O professor Daniel Chagas queria melhorar  as aulas de programação que ministra em uma escola da rede pública em Fortaleza, para isso, criou o “Marminino“, uma placa de...

Gato cego ‘cura’ idosa de 88 anos com câncer de pulmão

A combinação das radiações com o amor do gato curou a idosa de 88 anos.

[VÍDEO] Após perder todos os dentes por erro de dentista, americana recebe ajuda de outro profissional para recuperar autoestima

A americana Britanny Negler, da Filadélfia (EUA), viu sua vida virar de cabeça para baixo com a perda do seu irmão para o câncer. Nas...

Instagram