Rapaz emagrece 80 quilos para doar rim à irmã: ‘mudança de vida para ela’

Quando recebeu a notícia de que sua irmã precisava urgentemente de um transplante de rim, Jonathan Coronado decidiu fazer a doação – no entanto, isso só seria possível se ele emagrecesse o suficiente para se tornar um doador compatível.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

À época, o rapaz estava com 165 quilos. Os médicos afirmaram que ele precisaria perder metade do peso para que o procedimento cirúrgico fosse possível.

Ajuda para idosa com câncer abandonada pela filha

Sua irmã, Denise, nasceu com uma doença rara chamada Púrpura de Henoch-Schönlein, que inflama os pequenos vasos sanguíneos nos intestinos e nos rins.

homem mulher festa

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Diagnosticada com o problema aos 13 anos, os médicos disseram que se ela não recebesse um novo rim, jamais teria uma vida comum, pois de tempos em tempos ficaria doente, precisando ser internada.

Exercícios e dieta controlada

Ciente da situação da irmã, Jonathan resolveu doar o órgão. Para perder o peso necessário, começou uma rotina intensa de exercícios e dieta alimentar controlada.

Leia também: Mulher doa rim ao ex-marido para as filhas terem um pai presente e ela, um amigo

De início, ele se esforçou para cortar de uma vez tudo aquilo que comia em excesso e prejudicava sua saúde: refrigerantes, doces e quitandas.

homem mulher abraçados

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Aprendi. Quanto mais eu perdi peso, mais eu fiquei confiante e acabou se tornando um hábito”, disse.

Os exercícios começaram com caminhadas no parque. Nas semanas seguintes, começou a frequentar uma academia. Em seis meses o rapaz perdeu 80 kg.

homem academia

“Eu senti que precisava perder mais, então eu reajustei minha dieta e minha ingestão de calorias”, contou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com a rotina estável de exercícios e a dieta, Jonathan chegou aos 85 quilos, suficientes para que os médicos dessem sinal verde para o transplante.

Transplante de rim

Em setembro do ano passado, Denise e seu irmão entraram no Centro Médico UT Southwestern, nos EUA, onde se submeteram ao transplante de rim, que foi um sucesso.

A recuperação ocorreu como planejado e Denise ficou mais saudável do que nunca. “Agora, ela é uma estudante universitária. Foi uma mudança de vida para ela. Ela começou a ser mais feliz”, disse Jonathan.

homem mulher sorrindo

“Ela está começando a sair, se divertir e fazer as coisas que ela não podia quando estava em diálise … Isso me deixa feliz.”

Leia também: Homem perde mais de 160kg por medo de deixar filho autista sem pai

Agora, Jonathan deseja auxiliar pessoas que se sentem desesperadas e precisam perder muito peso. “Mude apenas uma coisa [por vez]. Quando as pessoas começam a perder peso, elas excluem tudo. Comece devagar. Vai fazer a diferença”, ensina.

homem roupa preta academia

“Eu fiz isso por ela e por mim mesmo. Eu fiz isso para nós dois.”

“Eu vou para a academia, faço 45 minutos de levantamento de peso e faço 30 minutos de cardio quatro dias por semana”, afirmou.

Ajuda para idosa com câncer abandonada pela filha

Oito meses após o transplante, o peso de Jonathan se estabilizou em 90 quilos.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: SNB/Fotos: Reprodução/Facebook

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,845,820SeguidoresSeguir
24,881SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Paranaense de 84 anos vence maratona no Deserto do Saara

Um paranaense de 84 anos viajou quase 10 mil quilômetros para competir – e vencer! – a Maratona do Deserto do Saara 2019, no Marrocos. Antonio...

Bilhete de avó para neto ensina sobre amar acima do tempo

O tempo voa e leva junto oportunidades que não voltam mais.

Jovem que ganhou água de coco de vendedor faz pôster especial para sua barraca

Uma boa ação que leva à outra: na terça-feira passada (25), após um dia de muito treino, a influenciadora digital Larissa Michelin passou na...

Estudo comprova: famílias homoafetivas dedicam mais tempo aos seus filhos

Vai ter família homoafetiva sim e se reclamar, vai ter mais!

Primeira instrutora de Yoga com Síndrome de Down, Jessica Parsons oferece aulas mais inclusivas

Jessica Parsons é uma das primeiras pessoas com essa condição genética a ensinar a prática.

Instagram

Rapaz emagrece 80 quilos para doar rim à irmã: 'mudança de vida para ela' 3