Razões na Times Square! Junto com Stone, levamos a websérie E se fosse no Brasil? para a esquina do mundo

A ficha ainda vai demorar para cair, mas a notícia é essa, minha gente! 😍

Razões Para Acreditar e Stone estão na Times Square, em Nova York, onde pessoas do mundo inteiro se encontram, para mostrar a todos que o nosso país é capaz de produzir muitos negócios (e histórias!) incríveis.

A websérie E se fosse no Brasil? estreou nesta terça-feira (5). E o primeiro episódio é sobre a Ótica VerBem: a cada óculos vendido, a empresa consegue doar até outros 14 pares para pessoas que não podem comprar.

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

View this post on Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar)

“É uma maneira de valorizar o que é local e divulgar o impacto positivo de bons exemplos. A inspiração é imprescindível para o ecossistema empreendedor”, diz Vicente Carvalho, fundador do Grupo Razões.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo Vicente, o projeto surge num momento importante, para inspirar novas ideias e continuar alimentando os sonhos dos empreendedores brasileiros.

“Nunca foi tão importante empreender no Brasil. A pandemia trouxe desafios, mas também oportunidades, e as histórias reais que vamos contar têm como objetivo principal impactar positivamente o contexto empreendedor do brasileiro’, reforça Marcelo Martins, sócio do Razões.

Websérie traz 10 histórias

Entre elas, a do Tia Nair Café, que incentiva o café compartilhado: você toma um cafezinho pago por alguém e continua a corrente, deixando um cafezinho pago para outra pessoa – junto a um bilhetinho com uma mensagem positiva.

“E assim seguimos espalhando amor, com a certeza que com pequenos gestos podemos fazer uma grande diferença no dia de alguém”, explica uma postagem no Instagram.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

telão na times square mostra anúncio websérie e se fosse no brasil?
É do Brasilllll (música do Senna ao fundo). Foto: reprodução

Outra história é a da Fazenda Caju, que vende queijos no Cecafes (Central de Comercialização da Agricultura Familiar e Economia Solidária), em Natal (RN), sem atendente, mas apostando na honestidade dos clientes.

“O cliente escolhe o produto e deposita o valor referente em uma urna. Depois, só precisa anotar em um caderno o que levou e como efetuou o pagamento, pois se preferir transferir o dinheiro para a nossa conta bancária, é necessário enviar o comprovante pelo WhatsApp’, explica.

Aguarde os próximos episódios nas nossas redes sociais e já vai preparando a pipoca! 💚

E você, tem ou conhece algum negócio para colocar no mapa do ESFNB? Envie para [email protected]. Conheça outros exemplos de negócios que dão certo na nossa terrinha: www.razoesparaacreditar.com/esefossenobr 

Relacionados

E se fosse no Brasil? A cada óculos vendido, empresa doa outros 14 pares para quem não pode comprar

Junto à Stone, viajamos o Brasil em busca de negócios que muitos de nós acreditam não dar certo por estas bandas. No primeiro episódio da...

E se fosse no Brasil? Banquinha de suculentas sem atendente estimula honestidade no interior de SP

“Sempre nos perguntam, ‘tem roubos?’. E respondemos, ‘mais pessoas honestas do que roubo’”. No Brasil isso? Sim, em Serra Negra (SP), e quem garante é...

+ DO CANAL

E se fosse no Brasil? Máquina permite trocar materiais recicláveis por desconto na conta de luz e créditos no metrô

No quarto episódio da websérie E se fosse no Brasil?, conhecemos a Retorna Machine. Junto à Stone, viajamos o Brasil em busca de negócios que...

E se fosse no Brasil? Banquinha de suculentas sem atendente estimula honestidade no interior de SP

“Sempre nos perguntam, ‘tem roubos?’. E respondemos, ‘mais pessoas honestas do que roubo’”. No Brasil isso? Sim, em Serra Negra (SP), e quem garante é...

E se fosse no Brasil? Fotógrafa permite a clientes pagar ensaios com o valor que elas podem

O segundo episódio da websérie E se fosse no Brasil? já está no ar! Se você chegou agora, junto à Stone, viajamos o Brasil em...

E se fosse no Brasil? A cada óculos vendido, empresa doa outros 14 pares para quem não pode comprar

Junto à Stone, viajamos o Brasil em busca de negócios que muitos de nós acreditam não dar certo por estas bandas. No primeiro episódio da...

Instagram