No Ceará, rede de balanço é usada para ajudar na recuperação de bebês prematuros

0
1923
bebê prematuro deitado rede descanso

Quem nunca deitou numa rede não sabe o que está perdendo, não é mesmo? Bebês prematuros internados no Centro de Neonatologia do Hospital Geral Dr. César Cals, em Fortaleza (CE), sabem bem do que estamos falando!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E no caso dos pequenos, a rede de descanso terapêutica cumpre uma função importantíssima: ela ajuda na sua recuperação.

A menina Maria Cecília é uma das crianças que está usando a rede de descanso terapêutica. Ela nasceu com apenas 27 semanas de vida.

enfermeira balança bebê prematuro rede
Foto: Thiago Freitas

Por conta de complicações no parto, acabou sendo transferida para o HGCC junto com a mãe, Merivânia Fernandes. Tão logo estiver recuperada, voltará para os braços da mãe.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ver a minha filha na rede foi a sensação aqui na minha casa. Todo mundo da família adorou. Achou a coisa mais linda. A enfermeira disse que ela estava só chorando, e quando a colocaram na redinha, ela se acalmou e dormiu a noite toda”, lembra Merivânia.

Simulação do útero

Deitado na redinha, é como se o bebê estivesse no útero da mãe. A intenção é simular essa sensação, incentivando a posição flexora, com o fortalecimento do tônus, elasticidade e resistência.

Além disso, a rede oferece aconchego, estabilidade, alinhamento postural, redução de gasto energético e estresse comportamental. Como se não bastassem todos esses benefícios, a técnica também melhora a função respiratória e provoca estímulos sensoriais.

Bebês que podem usar a rede de descanso

Bebês que estão clinicamente estáveis, pesar entre 1 kg e 2 kg, e que se sentem confortáveis na rede. A decisão final será da equipe médica.

Olha como eles aproveitam:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Jornal Jangadeiro (@jornaljangadeiro)

 Fofo demais! Aproveite e relembre a vez que um menino usou o método canguru em sua irmã recém-nascida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fontes: Jornal Jangadeiro e SESA

Quer mais uma história inspiradora? Dá o play!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.