Nova rede social conecta pessoas com deficiência para ampliar interação e troca de informações

Segundo a ONU, existem cerca de 1 bilhão de pessoas com algum tipo de deficiência no mundo. Muitas vezes, elas utilizam fóruns na internet para trocar informações entre si. Pelo menos é o que constatou a professora Fabiana Faleiros Santana Castro ao criar a D+eficiência, uma rede social que conecta pessoas com deficiência para ampliar a interação entre eles.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O projeto tem o intuito de reunir também familiares, cuidadores, instituições e profissionais da área, que atuam junto à essa parcela da população, para compartilhar experiências, debater desafios cotidianos, conhecer gente nova e ter acesso à informação de qualidade. A utilização é semelhante a outras redes do tipo, no qual é feito um cadastro no site e criado um perfil.

A plataforma também colabora para ampliar o conhecimento e o auxílio no processo de reabilitação, inclusão social e autonomia. Tudo isso ajuda na qualidade de vida das pessoas com deficiência e de todos os que as cercam, formando uma comunidade integrada que pode resultar até mesmo em avanços nas áreas de atuação envolvidas.

Nova rede social conecta pessoas com deficiência para ampliar interação e troca de informações 1
Foto: Gleison Macedo

A ideia surgiu a partir da tese de doutorado da professora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP, que foi defendida na Alemanha. No país, Fabiana focou seus estudos no tratamento de pessoas com espinha bífida, condição que resulta na má formação das vértebras, e assim notou o uso constante de fóruns para esclarecimento de dúvidas e troca de ideias. Então veio a motivação para implementar algo parecido no Brasil, com a supervisão de profissionais de saúde, que ajudam a mediar e levar conhecimento de qualidade aos usuários.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A iniciativa foi viabilizada em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Universidade Federal do Pará (UFPA), a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e a Universidade de Dortmund, na Alemanha.

Nova rede social conecta pessoas com deficiência para ampliar interação e troca de informações 2

Nova rede social conecta pessoas com deficiência para ampliar interação e troca de informações 3

Fotos: Divulgação e Pixabay

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,286,141SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pink doa R$ 2 milhões para combate de incêndios florestais na Austrália

A cantora australiana Pink, 40 anos, anunciou a doação de US$ 500 mil (R$ 2,03 milhões) para a equipe que atua no combate a...

Professor de artes cria réplicas 3D de monumentos para dar aulas a alunos cegos

Usando réplicas em 3D de monumentos e obras famosas, o professor de artes visuais Santiago Lemos permitiu que os alunos cegos do Centro de...

Jovem se forma em jornalismo e recebe diploma com balde e vassoura na mão

O ex-faxineiro Ronaldo Rocha, de 24 anos, é o mais novo jornalista formado de Brasília. Ele subiu no palco durante a colação de grau...

Cliente paga, com juros, cheque sem fundo que havia dado para comprar comida pro filho há 13 anos

Certa vez, publicamos aqui no RPA a história de uma mulher que tentou furtar alguns ovos para alimentar seus filhos, mas que foi pega...

Site entrega alimentos orgânicos em casa a preços bem abaixo do mercado

Além de evitar a erosão do solo e a contaminação da água, orgânicos ainda evitam problemas de saúde, são mais nutritivos e saborosos .

Instagram

Nova rede social conecta pessoas com deficiência para ampliar interação e troca de informações 4