Rede social brasileira vai destinar 30% da receita de publicidade a causas socioambientais

A Candowell é como as outras redes sociais, permite postar fotos e vídeos, com a diferença de que 30% da receita de publicidade é destinada a causas socioambientais, no Brasil e em outros países.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

É uma rede social criada por brasileiros, o empresário da área de produção audiovisual João Queiroz e o músico e youtuber Matheus Queiroz. Já existe um valor reservado de 100 mil dólares (ou 440 mil reais) para a primeira doação, que acontecerá quando a rede alcançar 1 milhão de usuários – o valor será doado mesmo se ainda não houver receita publicitária.

Leia também: Conheça o Recomércio, empresa que revende celulares em desuso

“Até agora as pessoas estavam nas redes sociais apenas para compartilhar momentos, trocar ideias, mostrar o que estão fazendo. Nada contra isso. O usuário Candowell também pode e deve fazer tudo isso. Mas eu acredito que é muito legal saber que ao fazer essas coisas também se está ajudando, automaticamente, a gerar recursos financeiros para causas ligadas ao meio ambiente, à saúde e à educação”, conta João Queiroz ao Razões para Acreditar.

rede social brasileira destina 30% publicidade causas socioambientais

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Candowell fará as doações a partir do Instituto Candowell, que foi criado ao mesmo tempo e vai selecionar projetos que serão avaliados por um grupo de notáveis, formados por acadêmicos, sociólogos, lideranças ambientalistas e especialistas.

“A princípio, devemos considerar projetos que estejam relacionados com questões e temas prementes, avaliando tanto a relevância para os focos de transformação a que se propõem, quanto o potencial de gerar impacto, considerando ainda outros pontos importantes como, por exemplo, capacidade de mobilização”, explica.

rede social brasileira destina 30% publicidade causas socioambientais

Após a seleção dos projetos, o usuário vai votar em um espaço desenvolvido para esse fim na própria rede social e escolher o destino das doações. O resultado poderá ser acompanhado em tempo real no site (www.candowell.com), que também dará acesso às informações sobre valores arrecadados e revertidos aos projetos.

Leia também: App ajuda pessoas com deficiência visual a lerem textos impressos

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A periodicidade das doações ainda está para ser definida e os valores dependerão dos recursos recebidos ao longo do tempo, além da agilidade do processo operacional de doações, que inclui inscrição, análise, seleção e votação das instituições.

“Acreditamos que a maioria das pessoas deseja ajudar. Mas muitas vezes nem sabem como. Quando elas sentem que têm o poder de transformar positivamente diversos contextos, elas se envolvem e criam uma corrente do bem. Construir essa corrente é o nosso objetivo”, destaca João Queiroz.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

rede social brasileira destina 30% publicidade causas socioambientaiscrédito das imagens: Reprodução/Candowell

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,747SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Crianças espalham casacos pelas ruas do Canadá para esquentar inverno de moradores de rua

No aniversário de 8 anos de sua filha em Halifax, Canadá, Tara Smith-Atkins resolveu fazer algo diferente: entregar casacos a quem precisa. Ela juntou um grupo de amigos da...

Zico transforma os quilômetros que percorreu durante a carreira em doações para ONG

Um dos maiores jogadores da história do futebol continua batendo um bolão, mesmo após quase 30 anos de sua última partida profissional. Arthur Antunes...

Inspirado por policial negra, homem decide remover tatuagens de suásticas

"Meu trabalho é ser uma pessoa positiva na vida de alguém"

Ministro norueguês abandona cargo por carreira de esposa

Uma decisão pouco habitual na maioria dos relacionamentos.

Ele não sabia ler e escrever. Superou as dificuldades e produziu um livro!

Arthur lançou o próprio livro após ter enfrentado as dificuldades de aprendizagem e até foi premiado. Ele sofria por já estar no 2º ano do ensino fundamental e não saber ler e escrever.

Instagram

Rede social brasileira vai destinar 30% da receita de publicidade a causas socioambientais 2