Dona de lanchonete oferece refeição para homem que buscou comida em sua lixeira

Os exemplos de pequenos-grandes atos que mudam a vida das pessoas não param de aparecer, e pode ser algo simples como doar uma refeição.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ashley Jiron é dona do pequeno restaurante P.B. Jams, em Warr Acres, no estado americano de Oklahoma, e ficou muito chocada ao perceber que o seu lixo havia sido revirado por alguém em busca de comida. Mas, em vez de simplesmente ignorar o que aconteceu ou ainda tentar dificultar o acesso ao lixo, ela fixou em sua porta um cartaz simples, mas arrebatador:

cartaz

“Para a pessoa que vai atrás de nosso lixo para sua próxima refeição, você é um ser humano e vale mais que uma refeição de uma caçamba de lixo. Por favor, entre durante o horário de funcionamento para um sanduíche, vegetais frescos e um copo d’água sem nenhum custo. Não farei perguntas. Sua amiga, a dona”, escreveu Ashley no cartaz que se espalhou pela internet e ganhou espaço no noticiário americano.

Uma refeição que salvou uma pessoa

Ela deu uma entrevista para a emissora local KFOR, e contou que percebeu há uma semana que algumas sacolas de lixo estavam fora da caçamba, abertas, e que parte dos restos de alimentos haviam sido levados.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

— Me machuca alguém ter que fazer isso — disse a dona do restaurante, ressaltando que refeições grátis é o mínimo que ela pode fazer. — Eu acho que todo nós já estivemos na posição de precisar da ajuda de alguém e nós apenas precisávamos de alguém para estender as mãos. E se eu puder ser essa pessoa a estender a mão para outro ser humano, eu farei.

O cartaz ficará na porta do restaurante até que a pessoa apareça. Ashley acredita que o orgulho talvez mantenha a pessoa, mas torce para que ela apareça e aceite o seu convite.

O ato solidário da empreendedora chamou tanta atenção que ela criou a campanha “Share the Nuts”, na qual voluntários podem pagar pela refeição de um morador de rua. Em nove dias, a campanha arrecadou US$ 4,1 mil (R$ 12 mil) e contou com a participação de 180 pessoas.

“Ao compartilhar nós podemos trazer de volta o ‘humano’ para a humanidade”, afirma Ashley.

Leia a matéria na íntegra aqui. e aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,763,858SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Casal faz ensaio pré-casamento no colégio onde sua história de amor começou

Jeane Passos e Fernando Borges se conheceram quando eram estudantes do ensino médio do Colégio Thales de Azevedo, em Salvador. Na época, Jeane tinha...

Caminhoneiros levam para passear garoto com paralisia cerebral amante de caminhões

Um jovem de 23 anos com paralisia cerebral apaixonado por caminhões tem usado esse hobby para seguir em frente, fazendo novas amizades e se...

Brasil conquista o 1º lugar em olimpíada de astronomia e astronáutica

O Brasil é o país com o maior número de medalhas na história da Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (OLAA).

Homem tetraplégico volta a caminhar usando traje robótico controlado pelo cérebro

Um homem tetraplégico conseguiu mover todos os seus quatro membros paralisados usando um traje robótico especial controlado pelo seu cérebro! Conhecido como Thibault, o rapaz...

Morador de rua de BH vence o crack com a ajuda da literatura e já tem dois livros publicados

O mineiro Roberto Nascimento, de Governador Valadares, encontrou na literatura a porta de saída do vício no crack. “De morador de rua a poeta”....

Instagram