Reino Unido vai pedir perdão a homossexuais condenados por sua orientação sexual

O governo britânico emitiu um comunicado na quinta-feira (20) dizendo que vai perdoar pessoas condenadas pelo ‘crime’ de serem homossexuais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Até 1967, era considerado crime manter relações homossexuais na Inglaterra e no País de Gales. Na Escócia, foi considerado crime até 1980 e na Irlanda do Norte, até 1982.

Sam Gyimah, secretário de Justiça do Reino Unido, afirmou que é muito importante dar perdão a pessoas que foram condenadas por sua orientação sexual, pois elas “seriam inocentes de qualquer crime hoje em dia”. O “indulto moral” foi proposto pelo deputado John Skarkey, do Partido Liberal-Democrata.

A medida é uma conquista do movimento “Alan Turing Law”, criado em homenagem ao matemático britânico Alan Turing, que ajudou a decifrar os códigos nazistas durante a II Guerra Mundial.

Turing foi condenado por se relacionar com um jovem de 19 anos, em 1952. Ele foi castrado quimicamente e cometeu suicídio dois anos depois.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A medida é uma conquista do movimento “Alan Turing Law”, criado em homenagem ao matemático britânico Alan Turing, que ajudou a decifrar os códigos nazistas durante a II Guerra Mundial (Foto: AFP)
A medida também é uma conquista do movimento “Alan Turing Law”, criado em homenagem ao matemático britânico Alan Turing, que ajudou a decifrar os códigos nazistas durante a II Guerra Mundial (Foto: AFP)

A rainha Elizabeth II havia concedido perdão ao matemático em 2013, mas o movimento exigia que o perdão fosse concedido a todas as pessoas que foram condenadas por sua orientação sexual. Uma das pessoas que apoiaram a causa foi o ator britânico Benedict Cumberbatch, que interpretou o matemático no filme “O Jogo da Imitação”.

O escritor e ativista homossexual George Montague, acusado em 1974, comemorou a decisão, mas disse que não aceitará o pedido de perdão. “Aceitar um perdão é admitir que foi culpado. Eu não fui culpado de nada. Só fui culpado de estar no lugar errado no momento errado”, declarou ele à rede BBC.

Com informações do Super Pride / Foto de capa: annah McKay/EPA

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,272,726SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Campanha incentiva a doação de roupas que já não cabem mais nas crianças

No ano passado, a campanha arrecadou 1,5 tonelada de roupas infantis.

Pesquisadora cearense cria prato 100% biodegradável feito com bananeira de quilombo

Reduzir a produção e o consumo em massa de plásticos descartáveis é o desafio do século. Apesar da grande dependência que temos deles, passou...

Menina demonstra sensibilidade musical em vídeo que está bombando na internet

Uma menina brinca de conduzir coro de uma igreja no Quirguistão, república da Ásia Central. Apesar de ser algo aparentemente banal em um lugar remoto, alguém com uma...

Pela primeira vez, usina brasileira vai gerar energia a partir de lodo de esgoto

É tão bom dar notícias como esta, que nos fazem acreditar que o Brasil está no caminho da sustentabilidade! Pela primeira vez, uma usina...

Instagram

Reino Unido vai pedir perdão a homossexuais condenados por sua orientação sexual 3