Rejeitada por ser mãe, após publicação, finalmente ela foi contratada!

“Quando eu falava que tinha três filhos, eles já mudavam o tom da entrevista”, afirmou a recém-contratada numa startup de São Paulo, Erika Candido Bezerra, 29 anos. Durante dois anos, desde que perdeu o último emprego de auxiliar de escritório, ela sofreu o preconceito nas seleções de emprego por ser mãe. “Eles já perguntavam o que faria se os meus filhos ficassem doentes”, desabafou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Erica é casada e tem filhos pequenos, um de 11, 3 e 1 ano de idade. As contas da casa estavam ficando cada vez mais apertadas! O caminho foi fazer Uber para ajudar o marido. Foi então que, há pouco mais de um mês, numa corrida, conheceu o digital influencer e empresário, André Santos.

“Eu já saía das entrevistas sabendo que não daria certo. Conversei com o meu marido e ele concordou com a ideia de trabalhar como motorista. Eu trabalhava o dia todo, com o dinheiro das corridas do dia, ia direto para o mercado comprar as coisas para a casa”, contou.

Relatando com as dificuldades de ser recolocada no mercado de trabalho, André se sensibilizou com a sua história (que, infelizmente, é igual a de milhares mães) e publicou em seu perfil no Linkedin. Em poucas horas, Erica começou a receber propostas de emprego e mensagens de mães que se identificaram com a sua situação.

post LinkedIn
Print da publicação do André Santos no Linkedin

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu não achei que ele estava dando tanta importância para o que eu estava contando”, disse.

Jovem adota idosa de 70 anos que morava em hospital e precisa de um lar para viverem. Clique aqui e contribua.

Foi então que, finalmente, no último dia 9 de agosto, Erica foi contratada! Ela começou na empresa Volanty, startup brasileira de compra e venda de carros usados. Já no processo seletivo, com o gerente Edney Ulisses Marques, 36 anos, ela nos contou que se sentiu em casa!

mulher homem escritório
Erica, recém-contratada como assistente de vendas e o gerente Edney

“Quando conheci a empresa, eu adorei. Ele foi muito receptivo comigo e quando eu disse que tinha dificuldades para voltar ao mercado de trabalho por eu ter filhos, ele contou que isso não era problema e que em sua equipe tinha mães. Foi diferente”, contou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Vaquinha para desempregada e filha com paralisia se manterem nessa pandemia. Clique aqui e contribua.

“As mães são as minhas funcionárias mais dedicadas”

Para Edney, o fato da mulher ser mãe não era um “problema’, muito pelo contrário, é uma característica muito interessante para a empresa, segundo ele.

“Tenho mães de 5 filhos no time. As mães são mais habilidosas e comprometidas. Os gestores que vêem isso como um problema são pessoas com um estilo de gestão mais antigo, aquela gestão de manter o colaborador com medo, ao invés de mantê-lo feliz no trabalho”, disse.

Ele afirmou ainda que quando viu a história da Erica, se simpatizou com o caso dela.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Fizemos a entrevista, e deu supercerto, porque ela tem uma grande experiência nesta área. Encarei isso como uma seleção de emprego normal. Aqui não discriminamos ninguém. Contratamos muitas mães e LGBTQs”, relatou. “Aqui não rotulamos ninguém.”

razões para acreditar

Desejamos um ótimo recomeço, Erica! Parabéns!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,833,017SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mulheres de 60 compartilham conselhos com mulheres de 30

A fundadora da comunidade para mulheres com mais de 60 anos, Sixty & Me, Margaret Manning, teve a brilhante ideia de convidar os membros de seu...

Delivery brasileiro combate desperdício e ainda oferece frutas e legumes muito mais baratos

Você sabia que mais  de 30% dos alimentos produzidos diariamente no Brasi são desperdiçados? Um número absurdo se pensarmos na quantidade de pessoas que passam fomem...

Fofura demais! Gatinho toma leite sozinho na mamadeira e seus vídeos encantam a web

Tão fofo que dá vontade de apertar e nunca mais soltar! Mas, claro, só depois do gatinho Valentín tomar leite em sua própria mamadeira,...

Gaivota visita idoso que a salvou há 12 anos todos os dias

O inglês John Sumner arranjou uma inusitada amizade há 12 anos. Em 2007, ele avistou um pássaro com uma perna quebrada e decidiu cuidar...

Alunos desenvolvem aplicativos de preservação e valorização do Cerrado

Para retratar um dos maiores biomas brasileiros em suas diversas características, os professores de Geografia e Arte do​ sétimo ano do Ensino Fundamental II...

Instagram