Repórter quer adotar gatinho fofo que “atrapalhou” gravação de matéria [VÍDEO]

A cena é uma graça de assistir. Bem na hora em que o repórter Artur Lira estava gravando uma reportagem, um gatinho começa a passar por entre as pernas do jornalista como se estivesse pedindo carinho. O repórter para a gravação e brinca com o animal. Depois, ele tenta recomeçar de outro ponto e eis que o bichano sobe em uma caminhonete e aparece bem na frente da câmera. “Foi quando não aguentei e comecei a rir”, disse Artur.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Artur Lira trabalha na TV Paraíba, afiliada da Rede Globo em Campina Grande, na Paraíba. Todos os dias, ele vai para a redação às 5h da manhã e o primeiro local de destino da sua equipe é a Central de Polícia da cidade. Foi lá que o gatinho apareceu para o repórter.

Ele estava gravando uma reportagem policial e o tema era bastante sério, mas não teve como resistir ao gato. “Eu estava bem concentrado, aí senti aquelas cócegas e quando me dei conta era o gatinho, aí eu caí na risada. Sorte que era gravado, já imaginou se fosse ao vivo”, relembra.

Artur pediu para o cinegrafista gravar a cena para mostrar aos colegas na redação. Em seguida, Artur tentou novamente gravar e o gatinho subiu em um carro e tirou completamente a atenção do repórter ao se espreguiçar. Ele tentou retomar a gravação da reportagem de outro local da Central de Polícia e novamente o bicho deu um jeito de aparecer na frente da câmera. “Ele foi tão carinhoso. É tanto que na hora por mais que estive atrapalhando meu trabalho eu não fiquei com raiva. Amor reflete amor, carinho reflete carinho”, avaliou.

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Artur Lira (@arturslira) em

O gato queria definitivamente roubar a cena, mas acabou roubando o coração do repórter, que já disse que quer adotar o animal. “Todo mundo diz que quando um gato faz carinho em alguém é porque ele já adotou aquela pessoa como seu dono”, disse.

“Lá na Central tem três gatos e eles vivem lá e os policiais colocam comida e água. Eu não sei se ele tem dono, mas eu vou saber se tem ou não e se não tiver eu estou com vontade de adotar”, disse ele.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Menino adota gato com os mesmos olhos e lábio leporino dele

O grande problema está sendo convencer a mãe do repórter, dona Alana Maria, a aceitar o gatinho em casa. “Ela não está querendo aceitar porque nós já tivemos um gato e ele fugiu. A gente também teve uma cachorra, a Priscila, que viveu durante 18 anos e quando ela morreu foi um sofrimento muito grande. Mas eu estou insistindo para ela aceitar”, disse.

O mais bacana é que as pessoas estão apoiando Artur a convencer dona Alana a adotar o bichinho. Os seguidores do repórter já deram até sugestões de nomes, como Frajola, Terninho, e o mais legal de todos: Delegato. 🕵🏻‍🐱

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ah, gente! Esse gatinho tem que ser do Artur, concordam? Acho até que ele deveria estar em toda reportagem com o dono, ia deixar as notícias muito mais fofas e legais.

Aceita o gato, dona Alana! 🙏🏽

Educação, esporte e arte são fundamentais para a inclusão social de grupos vulneráveis, concorda? Conheça então três projetos que defendem essas causas, escolha a sua favorita, apoie e concorra a um super prêmio de R$ 1 milhão da promoção “Ganhou, Causou”, da Nestlé. Clique aqui e saiba como participar!

 

crédito das fotos: Reprodução/Instagram @arturslira

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,970,136SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Guaxinim adotada nas Bahamas vive como um cão após ser resgatada

No ano passado, Rose Kemp, que vive em Nassau (Bahamas), encontrou uma bebê guaxinim abandonada. Ela decidiu adotar a pequena órfã, batizada pela família...

Taxista tailandês leva pacientes com mobilidade reduzida e idosos ao hospital gratuitamente

Já faz dez anos que o taxista tailandês Suwannachat Phromchat, de 42 anos, tem ajudado pessoas de baixa renda e com mobilidade reduzida usando...

Mãe posta foto com filhos de pais diferentes e mostra que família é onde existe amor

Uma característica importante de todas as famílias é o seu aspecto único, singular. Em outras palavras, não há um conceito de 'família tradicional'. O filho...

Anos após dar bolsa para estudante cursar medicina, professor é salvo da Covid-19 pelo ex-aluno

Não existe exemplo melhor para mostrar como o bem que a gente faz sempre retorna de alguma forma. E, nesse caso, o bem praticado...

Capas para cadeira de rodas estilizadas melhoram autoestima de cadeirantes

As capinhas para cadeira de rodas têm um impacto real na autoestima dos cadeirantes.

Instagram