Ensaio traz depoimentos de mulheres que são minoria na profissão


Ensaio traz depoimentos de mulheres que são minoria na profissão 1
PUBLICIDADE ANUNCIE

Criado e produzido pela agência Base Propaganda, o ensaio “Destruidoras” traz depoimentos de mulheres que falam como é ser mulher em profissões onde os homens são maioria.

“Sair da zona de conforto, olhar pra dentro, pensar de que jeito podemos contribuir pra que mais mulheres ocupem mais espaços e não parem mais de fazer isso”, afirma a agência.

Olha só:

#1 Caroline Mendonça – Diretora e Assistente de Direção

1

“Trabalhar com direção de filmes já representa um desafio. Ser jovem e mulher encarando esse terreno é um desafio maior ainda. A representatividade feminina dentro do SET de filmagem ainda é muito pequena, mas a conquista desses espaços representa a conquista da igualdade de gênero que reflete de diversas maneiras em toda a sociedade. Nos deem espaço, nos deem confiança, que vamos mostrar que somos profissionais igualmente qualificadas, talentosas e com novos pontos de vista. Só temos a contribuir com o crescimento do mercado.”

#2 Eloísa Galdino. Primeira mulher em Sergipe a ser Secretária de Comunicação do Estado, Ex-Secretária da Cultura e Empresária.

2

“A minha formação é em comunicação e eu enveredei pela comunicação política – uma área, assim como muitas outras, extremamente masculina. Um universo cheio de estereótipos, piadas machistas e preconceito mesmo. Neste processo, passei por momentos em que tive que lidar com todas essas situações, e nunca foi fácil. Em brainstorms com homens da política e homens da comunicação, eu era a única mulher. Era preciso muita atitude, equilíbrio, perseverança. Perdi as contas de quantas vezes eu voltava pra casa e mergulhava em minhas reflexões pra exorcizar os fantasmas e continuar tudo de novo no outro dia. E não, não me arrependo de nada.”

#3 Fabíola Monteiro – Ilustradora

3

“Não entendi isso, acho que qualquer um pode ter qualidade. Cada um tem sua forma de enxergar os assuntos relacionados a sua profissão ou, neste caso, os temas que serão retratados numa ilustração. Mais que o gênero, acho que nossas visões e a bagagem que a gente carrega são o que define o nosso trabalho.”

#4 Danielle Cristina Sônego – Gerente de Marketing

4

“Normalmente, alcançar um cargo alto é muito mais desgastante para uma mulher, do que para um homem. Digo isso, por conta do relacionamento extra-trabalho que eles costumam praticar. Eu sempre tentei me encaixar em tudo, ou seja, nunca baixei a guarda e deixei de participar de eventos “masculinos” de networking, como happy hours, partidas de futebol e, aquelas reuniões até tarde da noite. Não devemos nos deixar ser evitadas, o relacionamento é um ponto importante da carreira.”

#5 Priscila Luz – Diretora de Arte

PUBLICIDADE ANUNCIE

5

“A partir do momento em que ouvi o primeiro comentário negativo, não deixei passar. Eu me impus. Também sempre dou minha opinião quanto a comentários preconceituosos sobre propaganda. Existe muita gente dizendo que tem a cabeça aberta e não é machista, mas o que eu acho que falta mesmo é tentar aprender mais: ao invés de apenas reagir e ficar na defensiva, é válido refletir, pensar sobre o assunto e não excluir a possibilidade.”

#6 Kaarla Ferreira – Diretora de Agência de Publicidade

6

“O medo de não ter como pagar as contas, a incerteza em relação ao futuro, a conquista diária e permanente de novas contas…Vencer esses desafios sem tirar os pés do chão é como soltar os freios de mão com o carro desengrenado. Se o terreno não é plano, como fazer pra não descer ladeira abaixo? Essa sensação é inerente ao ser humano, mas como não haver um peso maior quando o gênero é feminino? Faço parte de um percentual pequeno de mulheres que ocupam uma função de liderança no mercado publicitário mundial, e cada vez mais vibro, torcendo para que esse percentual seja mais equilibrado. Não vai demorar. Esse é meu mantra.”

#7 Mayumi Kimura – Ilustradora e Animadora

7

“Nunca quis ser ‘a menina da sala’, então, internamente, sempre tive essa necessidade de mostrar que sou capaz. Trabalho como animadora e ilustradora. É uma área muito divertida, mas também muito complicada, porque estamos sempre trabalhando com a mente, com a criatividade. Sou a única mulher da empresa que trabalha com essa parte.”

#8 Melissa Warwick – Fotógrafa

8

“Homens como Niépce, Daguerre, Bresson, Capa, Salgado e tantos outros, são tidos como os responsáveis pela criação e o desenvolvimento da fotografia no mundo. Mas foram mulheres como Arbus, Lange, Taro, Leibovitz e Andujar que poliram essa arte com delicadeza e admirável maestria. Apesar de ainda ser uma área dominada predominantemente por homens, as mulheres têm criado uma relação cada vez mais íntima com as câmeras fotográficas e recebido, pouco a pouco, o reconhecimento merecido por isso. Obedecemos nossa curiosidade, seguimos a luz, inspiramos umas às outras e nos tornamos grandes retratistas da vida.”

#9 Geovana Soares – Estudante e Ativista

9

“Comecei a expressar o que penso no Facebook e as pessoas foram surgindo e começaram a curtir. Através desse universo da Internet – que muita gente acha que é uma terra sem lei, mas não é – eu posso falar com pessoas que nunca tiveram muito contato com o meu universo. Acho que os profissionais de comunicação podem ouvir mais a gente. No caso das mulheres trans e travestis, precisam perguntar como elas gostariam de ser chamadas, como gostariam de ser retratadas e expostas. É preciso haver essa preocupação com o outro.”

Fotos: Melissa Warwick

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar