Judeus e árabes gravam beijaço contra proibição de livro com história de amor entre judia e palestino

"Judeus e árabes se recusam a ser inimigos".


PUBLICIDADE ANUNCIE

O Ministério da Educação de Israel ordenou o banimento do livro “Uma Barreira Viva”, escrita por Dorit Rabinyan, que fala sobre uma história de amor entre uma judia e um palestino da grade curricular do ensino médio no país.

As autoridades afirmaram que a remoção da obra pretende “manter a identidade e a herança dos estudantes de cada setor”.

Como a população reagiu com essa absurda proibição? Com muito, muito, muito amor!

Segundo o Times of Israel, a iniciativa foi da revista Time Out Tel Aviv. “A melhor resposta para outra semana de banho de sangue, racismo, censura e angústia existencial é abrir o coração para um projeto de fotografia que desafia os setores e as fronteiras”.

Para isso, gravaram um vídeo em que palestinos e israelenses,  gays e heterossexuais, aprecem beijando muito. Uma curiosidade é que a maioria dos participantes não se conheciam até o momento da gravação.

“Ironicamente, é quase impossível falar quem é israelense e quem é palestino no vídeo”, afirmou Haaretz ao jornal Washington Post.

Além de ser um protesto contra o banimento, o vídeo também se mostra contra o crescimento de tensão na região. Segundo dados do Huffington post, desde setembro do ano passado, 21 israelenses e um americano foram mortos em ataques palestinos, enquanto 137 palestinos foram mortos por forças israelenses.

Isso precisa parar!

img_472x263$2016_01_08_12_53_36_150316

PUBLICIDADE ANUNCIE

img_999x556$2016_01_08_12_57_32_150317

ng5589733.png

o-BEIJO-facebook

Fonte: Huffington Post

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar