Religiões afrobrasileiras passam a ter mesmos direitos de igrejas em Salvador


Religiões afrobrasileiras passam a ter mesmos direitos de igrejas em Salvador 1
PUBLICIDADE ANUNCIE

Religiões de matriz africana por muito tempo tiveram direitos jurídicos e administrativos negados. Os mesmos direitos que igrejas e templos de outras religiões já possuem.

Para mudar essa realidade, a prefeitura de Salvador, cidade com mais de 1,2 mil terreiros de Candomblé, Unzon, Mansu, Centros de Caboclo, Centros de Umbanda, Kimbanda, Ilê, Ilê Axé, Kwé e Humpame, publicou um decreto que garante a essas religiões direitos como imunidade tributária e facilidade para se organizarem juridicamente.

PUBLICIDADE ANUNCIE

“Essas entidades possuem formas próprias de organização e são de extrema importância cultural, social e econômica, utilizando conhecimentos, inovações e práticas geradoras e transmitidos pela tradição”, disse Ivete Sacramento, secretária municipal de Reparação.

Com informações do Garantia de Direitos

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar