Projeto restaura brinquedos para incentivar a doação de órgãos

O assunto da doação de órgãos vem ganhando bastante visibilidade atualmente por conta da decisão da família de Dona Marisa Letícia de fazer a doação dos órgãos por conta da morte cerebral.

No Brasil, os trâmites para doação de órgãos é extremamente burocrática, segunda a ex-enfermeira Juliana Borges, que trabalhou na área de UTI por muitos anos e nos mandou um depoimento por inbox na nossa página no Facebook, o trâmite “começa com o diagnóstico de morte encefálica que leva 72 horas pra ser fechado até a conversa com família, autorização, captação e finalmente a doação. Por este motivo, não há tráfico de órgãos, não há como furar fila. A equipe que faz o diagnóstico de morte encefálica não é a mesma que faz a captação e nem a mesma que faz o transplante”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E continua: “Com a morte de Dona Marisa Leticia e a doação de órgãos pela família, a previsão de que as doações possam aumentar é real. Bem como a discussão sobre o assunto. Então o meu pedido é: falem sobre transplantes, fila de transplantes e o processo de doação. Um exemplo: Quando a menina Eloa faleceu anos atrás, as taxas de doações aumentaram significativamente. Vamos tirar de um acontecimento triste novas esperanças.”

Agradecemos o inbox da Juliana, e resolvemos falar sobre um projeto japonês que incentiva a doação de órgãos.

O Japão tem uma longa fila de crianças esperando para receber um órgão: são cerca de 14 mil, e dessas, apenas 300 conseguem ser transplantadas, todos os anos.

Um número bastante pequeno que é reflexo da falta de conscientização da população sobre a importância de se doar órgãos e, assim, salvar milhares de vidas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também:

Adesivo para tratamento de Alzheimer começa a ser distribuído de graça pelo SUS

O primeiro dia de aula do menino desnutrido que foi resgatado há um ano

Menina abandonada ao nascer descobre que seu maior ídolo é sua irmã

Sabendo disso, o criativo Akira Suzuki e um amigo, em parceria com o grupo de transplantes Green Ribbon Campaign, criaram um projeto pra lá de fofo chamado Second Life Toys, que restaura bichinhos de pelúcia com alguma parte faltando usando partes de outros brinquedos, dando a eles uma vida nova, que é o que acontece quando você doa um órgão para quem está precisando.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O projeto também recebe doações de brinquedos e doa peças para quem estiver interessado em restaurar seus próprios bichinhos de pelúcia.

Vejam o vídeo do projeto:

brinquedos da campanha de doação de órgãos brinquedos da campanha de doação de órgãos brinquedos da campanha de doação de órgãos brinquedos da campanha de doação de órgãos brinquedos da campanha de doação de órgãos brinquedos da campanha de doação de órgãos brinquedos da campanha de doação de órgãos brinquedos da campanha de doação de órgãos brinquedos da campanha de doação de órgãos brinquedos da campanha de doação de órgãos

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

brinquedos da campanha de doação de órgãos

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,855,215SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cadela surda comemora 14 anos de idade e tem aprendido linguagem de sinais com a tutora

A expectativa de vida de um cachorro gira em torno dos 10 a 13 anos (a depender da raça), e a terceira idade deles...

Vendedor de cocada que teve bike roubada após ser ‘gentil demais’ ganha uma novinha de cliente

Conhecido na cidade de Campo Grande pela simpatia, o vendedor ambulante de cocada, Seu Raul, passou por tempos difíceis, mas foi salvo pela generosidade...

Ensino de Libras é disciplina obrigatória em escolas de Porto Nacional (TO)

A Prefeitura de Porto Nacional, município que fica no coração do Tocantins, incluiu a disciplina de Libras (Língua Brasileira de Sinais) na grade curricular...

Estudantes da UFF criam jogos que auxiliam idosos a exercitar a mente

Estudantes da Universidade Federal Fluminense (UFF) desenvolveram dois jogos cognitivos que auxiliam idosos a exercitar a mente e identificar potenciais doenças mentais, como a...

Mãe que investiu em venda de quentinhas receberá apoio de Cielo para digitalizar negócio

Aproveitar oportunidades em tempos de crise. A dona Maria Célia Sousa não deixou a oportunidade passar: ela e as três filhas investiram o auxílio...

Instagram