Restaurante emprega transexuais em João Pessoa (PB): ‘Essa família me adotou’

O preconceito contra travestis e transexuais dificulta (e muito!) sua entrada no mercado de trabalho formal.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Felizmente, há exemplos que inspiram uma mudança de paradigma, como um restaurante em João Pessoa (PB). Lá, a maioria dos funcionários são transexuais.

Uma delas, Júlia Ariella, 23 anos, trabalha há dois anos no estabelecimento (que funciona há três). Nascida no sertão paraibano, a jovem mora há quatro anos na capital paraibana, onde começou a transição de gênero após deixar a casa dos pais.

Restaurante emprega e acolhe transexuais em João Pessoa

“Desde pequena, na minha cabeça, eu já era mulher. Mas eu não podia assumir porque minha família não ia aceitar como era”, disse Júlia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foram dois anos buscando emprego até encontrar o restaurante. “No momento que cheguei na empresa fui muito bem acolhida. Passei por muitas situações difíceis, para toda trans o mercado de trabalho é muito difícil. Essa família me adotou, eu considero uma família. Me dedico muito à empresa”, destacou.

Tudo foi possível graças à iniciativa de Larissa Dias, proprietária do restaurante Mundial Galetos, que tem três unidades: 5 dos 8 funcionários da empresa são transexuais.

Restaurante emprega e acolhe transexuais em João Pessoa

Larissa explica que a atitude surgiu por ela ser amiga de pessoas meio LGBT. “É uma honra pra mim tá contratando e ter elas junto comigo. Aqui nunca teve diferenciação… as meninas são muito responsáveis, proativas, honestas, humildes e elogiadas pelo atendimento”, disse a empresária.

Leia também: Piauí inaugura ambulatório especializado para travestis e transexuais

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Júlia afirma que nunca sofreu transfobia no restaurante, tampouco na família. “Para mim, foram muitas mudanças, eu olho minha foto como menino e agora como menina, é totalmente diferente. Hoje eu tô lá em cima, porque antigamente eu não vivi como tô vivendo agora, com autoestima renovada”, revelou.

Restaurante emprega e acolhe transexuais em João Pessoa

O próximo passo é ingressar na faculdade. Ela deseja cursar Publicidade e Propaganda. Para ela, a conquista do emprego foi essencial para a guinada na sua vida.

“Empresários e empresárias abram mais oportunidades de emprego, somos muito responsáveis, tem que dar mais oportunidades pra gente e não generalizar com outras realidades”, concluiu.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Jovem trans dá aulas de inglês gratuitas para transexuais em igreja inclusiva no RJ

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: G1/Fotos: Diego Rodrigues/Centro de Cidadania LGBT

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,266,727SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem que faz crochê dá linda resposta aos que dizem que ele não pode fazer por ser homem

“Uma agulha e uma linha não vai influenciar a sexualidade de ninguém"

Mulher de 78 anos constrói casa com garrafas PET em uma das regiões mais pobres de El Salvador

María Ponce construiu uma casa com garrafas de plástico com 78 anos de idade. Se tornou uma casa encantada por sua proprietária, artisticamente construída....

Qual era o seu problema mesmo?

  E o que era impossível, hein?

Banca de frutas e legumes na beira da estrada cobra o que você achar justo pagar

Em Erechim, no Rio Grande do Sul, o hortifrutigranjeiro testa, e celebra, a honestidade das pessoas: pague o que achar justo.

Pela 1ª vez em 240 anos, águias-rabalvas dadas como extintas são vistas na Inglaterra

Por séculos, as águias-rabalvas foram caçadas e perseguidas pelos seres humanos. Grande parte do seu habitat natural foi contaminado ou ocupado por nós, desde...

Instagram

Restaurante emprega transexuais em João Pessoa (PB): 'Essa família me adotou' 3