O restaurante que reaproveita quase tudo e quase não produz lixo

Em fevereiro, na Finlândia, foi inaugurado o restaurante mais próximo do desperdício zero no mundo, fruto do trabalho de um português.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Carlos Henrique, é um dos três empreendedores responsáveis pelo Nolla, restaurante fundado sobre duas premissas: servir boa comida aos consumidores e desperdiçar o mínimo possível.

Considerado um estabelecimento “zero waste”, a ideia original nem era bem essa: “Tínhamos apenas a ideia de reduzir algum desperdício, mas acabamos por ir mais longe, num caminho que, aparentemente, nunca terá fim”.

O restaurante que reaproveita quase tudo e quase não produz lixo
Foto: Reprodução/MAGG

Os produtores dos alimentos ditam o cardápio do restaurante, e, em todo o estabelecimento só há um caixote de lixo para descarte. A compostagem dos orgânicos é feita no próprio local, num local que os próprios clientes podem ver, de forma transparente; até os copos de vidro são reciclados, advindos das garrafas de vinho descartadas – estas, por sua vez, várias vezes reutilizadas. Para fechar com chave de ouro, as fardas são lençóis descartados e o carvão, advém de ossos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia tambémAplicativo ‘Comida Invisível” combate desperdício de alimentos via geolocalização

O trio por trás do Nolla são Carlos (português), Albert (espanhol) e Luka (sérvio). A aplicação do modelo “zero waste” (desperdício zero) por parte deles produziram números impressionantes: um restaurante comum produz em média 70 toneladas de lixo por ano, ou 5,8 toneladas por mês. O Nolla produz meros 10 quilos por mês, 120 quilos por ano (0,012 toneladas). Há uma impressionante eficiência de 99,98% na reciclagem e reaproveitamento de tudo que é utilizado.

O restaurante que reaproveita quase tudo e quase não produz lixo
Foto: Reprodução/MAGG

Questionado sobre como surgiu a ideia de criar um restaurante com zero desperdício, Carlos explica: “A questão é que não era essa a nossa ideia. Tínhamos algumas preocupações ambientais, é certo, até porque todos tínhamos trabalhado enquanto cozinheiros e tínhamos noção do desperdício que acontece numa cozinha. Mas a verdade é que começamos a perceber que podíamos fazer mais e mais e, quando demos por isso, já éramos o restaurante mais perto do conceito de desperdício zero que existe.”

Ele ainda afirma, com orgulho, de que o restaurante abandonou completamente todo e qualquer tipo de plástico para embalamento: “[Não usamos mais nada que seja embalado.] No Nolla existe apenas um caixote do lixo, que está ligado a um iPad no qual o funcionário tem que inserir dados sobre o que vai lá pôr. No fim, o sistema diz-lhe exatamente aquilo que está a desperdiçar, tanto em termos ambientais como econômicos.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia tambémRestaurante oferece comida de graça para moradores em situação de rua em Recife

Carlos Henrique conta que conheceu Albert e Luka quando eles trabalhavam juntos como chefs num restaurante da Finlândia. A ideia de montar um negócio próprio floresceu e atualmente Albert é responsável pela cozinha, o Luka pela sala de recepção e Carlos pela gestão do negócio. O resto da equipe inicial foi feita com amigos e conhecidos dos três.

O Nolla é um sucesso na Finlândia e um exemplo de que é possível aplicar o conceito de desperdício zero mesmo em locais que produzem grandes quantidades de lixo. No final, tudo pode ser reciclado, reaproveitado e compostado com certo esforço. Até mesmo ossos.

Compartilhe o post com seus amigos!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Magg
Foto de capa: Reprodução/MAGG

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,277,197SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Como o autismo ajudou Messi a se tornar o melhor do mundo

Os sintomas da Síndrome de Asperger trabalharam a seu favor. Messi é autista. Ele foi diagnosticado aos 8 anos de idade, ainda na Argentina, com...

Pela primeira vez mulher trans produz leite e amamenta bebê

Pela primeira vez na história, uma mulher transgênera (que nasceu com corpo de homem mas se identifica como uma mulher) produziu leite materno e...

Maquiadora com Parkinson cria linha de cosméticos para pessoas com a mesma doença

Dez anos atrás, enquanto trabalhava em um ensaio fotográfico, a maquiadora Terri Bryant notou que seu corpo estava se comportando de uma maneira "estranha". Aflita,...

Funcionário de lanchonete dorme e cliente (bêbado) prepara seu próprio lanche

"Pensei em acordá-lo, mas refleti ‘este funcionário provavelmente está cansado, eu cuidarei disso’”.

Homem manda mulher “parar de falar espanhol” em avião, mas outros passageiros começam a falar também

Em uma época sombria nos Estados Unidos, com o aumento aparente dos casos de racismo e xenofobia, alimentados por setores ultraconservadores e nacionalistas, é...

Instagram

O restaurante que reaproveita quase tudo e quase não produz lixo 3