Início SOCIAL Cidadania Rihanna recebe prêmio humanitário em Harvard e faz discurso surpreendente

Rihanna recebe prêmio humanitário em Harvard e faz discurso surpreendente

A cantora Rihanna, 29 anos, mostra que vai muito além dos palcos, e recebeu prêmio de ativista do ano de 2017.

Rihanna nunca fez curso superior, mas esteve em Harvard para receber o prêmio Peter J. Gomes Humanitário do Ano, que já teve como homenageados Malala Yousafzai, ganhadora do Nobel da Paz de 2014, o ator James Earl Jones, e Arthur Ashe, ex-jogador de tênis.

Com seu jeito bastante espontâneo, ela começou o discurso no último dia 28/02, dizendo: “Então eu vim para Harvard! Nunca pensei que poderia dizer isso na minha vida, mas a sensação é boa”, em meio a aplausos acalorados dos estudantes.

Em seu histórico, Rihanna registra 2 fundações: a Believe Foundation, sua primeira, foi inaugurada em 2006 e auxilia crianças com doenças terminais, já a Fundação Clara Lionel, em homenagem aos seus avós, atua com o Centro de Oncologia e Medicina Nuclear Clara Braithwaite dentro do maior hospital de Barbados desde 2012.

Rihanna recebe prêmio humanitário de Harvard
“Então eu vim para Harvard”, brincou a cantora, que nunca cursou ensino superior.

Em seu discurso, falou sobre a infância e revelou que, desde aquela época, se sentiu motivada a fazer boas ações. ”Quando eu tinha 5 ou 6 anos, lembro de assistir à TV e eu via outras crianças sofrendo pelo mundo e vocês sabem, os comerciais diziam: ‘Você pode doar 25 centavos, salve a vida de uma criança’. E eu imaginava quantos desses 25 centavos eu poderia economizar para salvar todas as crianças da África. E eu dizia para mim mesma que, quando eu crescesse, quando eu fosse rica, eu salvaria crianças pelo mundo todo. Eu só não sabia que eu poderia fazer isso ainda adolescente”, afirmou.
Ela contou ainda que, aos 17 anos, começou sua carreira nos Estados Unidos, e aos 18 abriu sua primeira organização de caridade (Believe Foundation). Ela se associou a uma instituição de combate ao câncer de medula e, em 2012, perdeu a avó para a doença, o que a motivou a criar a Fundação Clara e Lionel (C.L.F.). ”Olho para essa linda sala e vejo otimismo, vejo esperança, vejo futuro. Eu sei que cada um de vocês tem a oportunidade de ajudar alguém. Tudo o que vocês precisam fazer é ajudar uma pessoa sem esperar nada em troca. Para mim, isso é ser um ativista”, declarou.
A cantora ainda mandou um recado para si mesma. ”O que eu quero que aquela garotinha de 6 anos assistindo a comerciais saiba é que você não precisa ser rica para ser uma ativista. Você não precisa ser famosa para ajudar alguém. Você nem precisa ter um diploma da faculdade!”, disse, levando a plateia às gargalhadas.
Assista o discurso na íntegra e legendado abaixo:

Antes do evento de nomeação, a cantora de Barbados fez um passeio pela Universidade e de acordo com funcionários da instituição, ela se misturou muito bem junto com os alunos.

“Eu não consigo dizer o quanto ela foi uma pessoa graciosa para todos os estudantes durante todo o dia, disse o Dr. S. Allen Counter, Diretor Executivo da Harvard Foundation.

Rihanna recebe prêmio humanitário
(Photo by Paul Marotta/Getty Images)

Com informações de Diário de Pernambuco / Donna / Foto de capa: Steven Senne/AP

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

979,923FãsCurtir
1,666,662SeguidoresSeguir
8,163SeguidoresSeguir
10,800InscritosInscrever

+ Lidas

Passarinho deficiente ganha sapatinhos ortopédicos para caminhar sem dor

Um passarinho com deficiência foi resgatado pela equipe da ONG norte-americana California Wildlife Center (CWC) enquanto perambulava com bastante dificuldade pelas ruas. O pequeno nasceu...

Evento no RJ oferece de graça 250 tattos que alertam sobre doenças e alergias

A cidade do Rio de Janeiro vai receber a maior convenção de tatuagens do mundo – a Tattoo Week – no Centro de Convenções...

Multidão canta e convence jovem a não se jogar de prédio em MG; assista!

Ao ver um jovem ameaçar se jogar do alto de um prédio em Patos de Minas (MG), uma multidão de pessoas – em especial,...

Quênia instala primeira usina solar que transforma água do oceano em potável

Atualmente, estima-se que 2,2 bilhões de pessoas (28% da população mundial) não possuem o devido acesso à água potável, o componente mais básico e...

Jovem mexicano cria torres que purificam o ar com a mesma eficiência de 360 árvores!

Um jovem mexicano desenvolveu uma torre autossustentável com microalgas capaz de filtrar o ar. A torre realiza o trabalho de 360 árvores. Carlos Monroy Sampieri,...

Instagram