Projeto Rapunzel Solidária, mobiliza-se para levantar a auto-estima de mulheres que lutam contra o câncer.


PUBLICIDADE ANUNCIE

Para muitas mulheres, os cabelos representam uma marca registrada, símbolo de feminilidade e beleza.

Agora imagine, perde-los do dia para a noite. Pois é isso que acontece com milhares de pacientes que enfrentam o câncer de mama, não só no Brasil, mas em todo mundo.

O Projeto Rapunzel Solidária colocou-se no lugar destas mulheres e teve como objetivo arrecadar cabelos para serem doados às portadoras de câncer.

O Rapunzel Solidária nasceu despretensiosamente, quando Beth, como é conhecida, comentou com uma amiga, a psicóloga Ana Cecília Simões, que deixaria o cabelo crescer e doaria às pacientes do Graac (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer). A colega gostou da ideia. “Ela me disse, ‘vou cortar o cabelo hoje, então trago para você amanhã”. E foi aí que ela percebeu que poderia ajudar mais gente, e ao realizar um novo corte, ao invés de dispensarem os fios, as meninas do projeto os guardam e doam para as pacientes de tratamento quimioterápico.

Elas já receberam inúmeras doações, dentre elas, de crianças. 4rapunzel-solidariaaninha6rapunzel-solidariabruninha

Como nasceu o projeto.

Na família de Beth, a doença já não era novidade. A irmã teve câncer de mama metastático com 38 anos, logo após o nascimento do filho, e até hoje passa por tratamentos que vão de medicamentos orais à quimioterapia”.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Em 2012, Beth teve a primeira má notícia e passou por cirurgia para retirada do primeiro tumor.

Em 2013, ela foi diagnosticada novamente com tumor nas duas mamas. As duas foram retiradas e até hoje ela toma medicações para prevenir a volta da doença, no entanto, desde então sente vontade de agradecer por sua superação. E foi assim que abraçou a causa.

Elizabeth Lomaski, na primeira doação de cabelo ao Graac (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer)3rapunzel-solidariabethgraacfacebookdiv

Próximos passos 
Com a divulgação no Facebook, a rede de solidariedade vem crescendo e agora o objetivo é conseguir novos parceiros. Beth busca empresas que atuem no ramo de perucas para criar novas peças com os cabelos doados; ou que estejam interessadas apenas em comprar o cabelo para futura comercialização – gerando assim renda para ser revertida à Graac.

A administradora afirma que um dos seus objetivos é ajudar quem não tem recursos para comprar a própria peruca, que, segundo ela, custa de R$ 4 a 5 mil. “A peruca ajudaria a melhorar a autoestima destas mulheres. Quando elas se sentem bem e bonitas, o corpo reage positivamente”, completa.1rapunzel-solidaria

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar