Jovem cria websérie para conscientizar homens trans sobre o câncer de mama

O estudante afirmou que o vídeo é a “sua própria representatividade”, uma vez que nenhuma campanha sobre câncer de mama contempla as pessoas trans.


estudante trans outubro rosa cancer de mama
PUBLICIDADE ANUNCIE

Em meio ao Outubro Rosa, campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, o estudante trans Thiago Peniche lançou recentemente uma web série sobre o assunto.

Publicado no YouTube, o vídeo já acumula milhares de visualizações (disponível abaixo).

Thiago, que meses atrás começou a dar aulas de inglês para pessoas trans dentro de uma igreja no Rio, afirma que é muito importante falar sobre a prevenção entre transexuais, principalmente para homens que optaram por não fazer a mastectomia, que é a retirada das mamas.

Nas imagens, o estudante de Comunicação Social tira a camisa e ensina como fazer o auto exame. Com a ajuda da namorada, ele lembra da importância da prevenção em mulheres cis (termo para pessoas cuja identidade de gênero corresponde ao gênero que lhes foi atribuído no nascimento).

estudante trans outubro rosa cancer de mama

Para Thiago, os homens trans são esquecidos das campanhas do Outubro Rosa. Assim, ele afirma que é a “sua própria representatividade”, uma vez que nenhuma campanha sobre câncer de mama contempla as pessoas trans.

Dessa forma, o estudante deseja promover uma campanha de Outubro Rosa mais inclusiva. Assim como outros homens trans, Thiago optou por não fazer a mastectomia.

Conscientização sobre o câncer de mama para homens trans

Infelizmente, além das iniciativas do Estado não contemplarem os homens trans, ainda há uma certa escassez de informações sobre o assunto.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Thiago ingere hormônios e certo dia se questionou se tal ato não seria nocivo para seu corpo no sentido de potencialmente desencadear o câncer de mama.

Ao procurar informações que relacionassem o câncer ao uso de hormônios, o rapaz ficou decepcionado com a falta de abordagem sobre o assunto no âmbito acadêmico. “Falta incluir pessoas trans no diálogo de saúde”, disse.

Leia também:

É tempo dos homens trans procurarem os serviços de saúde para fazer exames nas mamas. Thiago também alerta sobre o perigo de começar a hormonização por conta própria, sem ajuda profissional.

Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe de atendimento para pessoas trans. Paralelamente, a atenção para a saúde dessa população ainda precisa melhorar. “Essas pessoas precisam ser representadas”.

Confira o vídeo abaixo:

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: Revista Lado A/Fotos: Reprodução/YouTube

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar