Sem-teto são contratados para trabalhar em lanchonete em Vitória (ES)

Em tempos de crise econômica e instabilidade política, muitas pessoas perdem seus empregos. Não conseguem pagar as contas e vão parar nas ruas: um dos motivos para o aumento da população em situação de rua no país. Na capital capixaba, esse número chega a 235 pessoas morando nas ruas. Para mudar essa realidade, de desesperança e sofrimento, a rede de fast-food McDonald’s firmou uma parceria com o Projeto Escola da Vida, da Prefeitura de Vitória. A parceria surge com o objetivo de oferecer emprego e uma chance para os sem-teto recomeçarem suas vidas. Seis moradores em situação de rua foram contratados por uma unidade da rede na Praia do Canto.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ouça essa história e se emocione! Clique no play acima!

Maurício de Souza Rodrigues, de 27 anos, é um desses novos funcionários. Ele foi parar nas ruas após viver um drama familiar. O mineiro de Aimorés perdeu sua mãe há quatro anos e, sem a ajuda de familiares e amigos, foi morar em Vitória. Como não conhecia ninguém na cidade, passou a morar embaixo de uma ponte. Em meio a tantas dificuldades, Maurício procurou ajuda do projeto Escola da Vida e foi viver em um abrigo, até conseguir o emprego no McDonald’s e alugar uma casa.

“Durante dois meses minha rotina era fazer as oficinas da Escola da Vida (informática, sabão caseiro) e dormir no abrigo noturno. De repente, comecei a trabalhar no McDonald’s, onde conheci minha mulher, que agora também trabalha no local, e hoje moramos juntos em Vila Velha. Faço de tudo no meu trabalho: monto lanches, preparo os condimentos, lavo louça, frito batatas, apoio no balcão, preparo sobremesas e limpo chapas”, contou Maurício, em entrevista ao O Estado do Espírito Santo.

A rede de fast-food é a primeira empresa a realizar esse tipo de trabalho em Vitória, em parceria com a Escola da Vida: um espaço de apoio para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Os candidatos às vagas de emprego são selecionados pelo projeto e encaminhados para uma entrevista nas unidades do McDonald’s na capital.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Aprovados, eles iniciam um período de experiência e treinamento – não precisa ter experiência, exigência comum na maioria das empresas. No treinamento, os candidatos aprendem técnicas de atendimento ao consumidor, a importância da segurança alimentar e as funções do restaurante. Os candidatos contratados trabalham em escala de 44 horas semanais, em diferentes funções, da limpeza até a preparação dos alimentos.

“Sem essa parceria com o McDonald’s, seria muito difícil reintroduzir essas pessoas no mercado de trabalho. Só temos que agradecer por esse gesto de amor”, disse Edinho Lima, gerente do Projeto Escola da Vida.

O McDonald’s começou seu programa de contratação de ex-moradores de rua em São Paulo, no começo do ano, através de uma parceria com o programa Trabalho Novo. A ideia é que os sem-teto possam deixar o abrigo municipal, retornar para suas famílias ou alugar uma moradia. Vitória é a primeira cidade fora da capital paulista a ser contemplada pela ação.

Foto: Divulgação/Arcos Dourados

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,265,903SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mesma igreja e mesmos trajes: casal recria álbum de casamento 50 anos depois; veja as fotos

Carolyn Gay passou os últimos três anos se preparando para recriar seu álbum de casamento. Foi o tempo que precisou para seu cabelo crescer...

Menino de 3 anos convence família a sair de madrugada para alimentar pessoas em situação de rua

Já era tarde da noite quando o pequeno Baruk Fernandes, de 3 anos, convenceu sua família a sair de casa para ajudar três pessoas...

Homem faz o parto da própria filha na portaria do prédio e compartilha o dia mais emocionante de sua vida

Dizem que nenhum dia se compara ao dia do nascimento de nossos filhos. No entanto, se olhar para a carinha de seu bebê pela...

Estudante filho de costureira é aprovado em 8 universidades, 3 estrangeiras e 5 brasileiras

Elias Romualdo da Silva, de 19 anos, morador de São Fidelis (RJ), foi aprovado em oito universidades: três estrangeiras e cinco brasileiras, todas públicas. Elias...

Canal no WhatsApp oferece apoio a mulheres vítimas de violência doméstica durante quarentena

É espantoso pensar nisso, mas as mulheres podem estar mais vulneráveis em casa durante a quarentena causada pela Covid-19. Dados apontam que a violência...

Instagram