Senado aprova prisão para quem cometer racismo e discriminação na web

Mas que notícia sensacional que acabamos de saber, com informações do Bhaz:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foi aprovado pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), um projeto de lei que prevê a pena de prisão para quem cometer crimes de racismo e discriminação pela internet, inclusive para aqueles que repassarem as ofensas adiante.

A proposta do senador Paulo Paim (PT-RS) e foi aprovada mês passado. A PLS que atualiza a lei de racismo no Brasil, também dá ao juiz a possibilidade de interditar mensagens ou páginas de acesso público. Sendo assim, quem for acusado de preconceito por raça, cor, etnia, religião ou nacionalidade cometido por meio da internet, ou de qualquer outra rede de computadores destinada ao acesso público, poderá ser condenado a pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa.

O relator da proposta, o senador Telmário Mota (PDT-RR), lembrou durante a leitura do parecer que a internet é tida por muitos como “território livre”, sendo usada como cenário da manifestação de discriminações e preconceitos variados.

O texto segue para a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) e, depois, à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), à qual caberá decisão terminativa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com informações do Bhaz, texto da Jessica Munhoz.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,860,568SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Australiana fica três horas na lama tentando salvar cavalo preso

As vezes tomamos conhecimento de uma história que nos dá aquela sensação boa de que vale a pena acreditar nas pessoas. Essa é uma...

Designers recriam a (ultrapassada) muleta para facilitar a vida de quem as usa

Há 150 anos as muletas não passavam por alguma importante atualização, mas o casal de designers industriais Max e Liliana Younger mudaram de vez esse cenário.

Garota de 14 anos inventa purificador de água revolucionário

Enquanto muitas adolescentes americanas sonham em ganhar o America´s Next Top Model, outras se inscrevem em um tipo de concurso que, em vez de...

‘Geladeira Solidária” alimenta quem mais precisa em Maringá (PR)

O Brasil é um dos lugares que mais desperdiçam alimentos no mundo. Alimentos que poderiam ser doados para quem mais precisa. Iniciativas como a...

Vídeo do Dia dos Pais pergunta: “Quem te mostrou a hora certa de falar F#%@-SE?

Dia dos Pais chegando e com ele um monte de campanhas e vídeos capazes de tocar a alma até do mais desacreditado em datas...

Instagram