Senhora de 69 anos constrói casa para filho e netos em Lages (SC)

Toda família de baixa renda tem o sonho da casa própria, já que o aluguel consome boa parte do orçamento familiar. Através de linhas de linhas de crédito não-abusivas, é possível tornar esse sonho realidade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Moradora do bairro Guarujá, em Lages (SC), a dona Romilda Lemos divide a casa com o marido, a filha mais velha e duas netas. O imóvel é pequeno, mas a dimensão do seu terreno era suficiente para abrigar uma segunda casa, para seu filho.

A senhora de 69 anos pediu ao Banco da Família um financiamento para construir o imóvel. Um financiamento de 5,7 mil reais bastou para a construção de uma casa de madeira, onde vivem o filho, a nora e os dois netos de Romilda.

casa própria senhora santa catarina
Dona Romilda construiu a casa do filho com financiamento do Banco da Família, instituição de microfinanças

As prestações do financiamento da casa própria giram em torno de 300 reais mensais. O BF Casa já financiou centenas de casas em Santa Catarina e Rio Grande do Sul – o programa deverá chegar a outros estados em breve.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Nós oferecemos crédito para famílias que não sabiam que podiam mudar sua realidade”, explica a diretora administrativa do Banco da Família, Geórgia Waltrick. “Após a construção do imóvel, essas pessoas se sentem empoderadas para começar a ter cada vez mais qualidade de vida.”

Leia também: Empresário baiano doa casas por conta própria e doa a famílias necessitadas

As famílias interessadas recebem orientação de um agente de crédito. Os agentes recebem uma formação que inclui noções básicas de educação financeira e contabilidade para não-contadores, auxiliando as famílias no planejamento financeiro.

“Muitas vezes, até ajudamos elas a encontrar um meio de fazer mais receita ou a rever as despesas, identificar onde podem economizar mais um pouco, para sobrar o valor da parcela da casa”, explica a agente financeira Karina Matos.

casa própria senhora santa catarina

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em média, os clientes do programa vivem com três salários mínimos e são excluídos do mercado formal de crédito. A maioria constrói suas casas no terreno dos fundos da casa dos pais ou em terrenos cedidos por terceiros.

No próximo mês, o Banco da Família alcança a marca de mil casas financiadas e com uma taxa de inadimplência surpreendente: apenas dois financiamentos não foram quitados. “E nestes dois casos a inadimplência foi por motivos graves de saúde, perfeitamente compreensíveis”, afirma Geórgia.

Apesar de ser reconhecida como uma organização social, que não visa lucro, a diretora financeira afirma que o Banco não pode ser confundido com uma entidade filantrópica.

“Tomamos o cuidado de verificar que todas as famílias que utilizam o crédito possuem formas de gerar renda. A maioria sobrevive de trabalhos informais, que não seriam aceitos com garantia por outros bancos, por isso temos agentes de crédito capacitados para identificar estes casos.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotos © Jonatan Costa/Reprodução

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,860,568SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Adolescente que dormiu na rua e sonha em ser delegado é aprovado em Direito numa universidade pública

Imagine a luta que é dormir na rua em meio a uma pandemia, precisando estudar para o vestibular. Essa é a história do Vitório...

[VÍDEO] Missão leopardo: mamãe ajuda filhotes atrapalhados a atravessarem estrada

Thinus Delport, 64 anos, registrou um lindo momento com suas filhas em abril de 2020, no Parque Nacional Kruger, África do Sul. Uma mamãe...

Criança resgata gatinha desfigurada de lixo na Turquia e bichinho tem vida transformada

Uma menina turca, que não teve a identidade divulgada, resgatou uma gatinha do lixo, em Istambul (Turquia). A criança de 7 anos salvou a...

Instituto orienta pessoas e empresas a investirem em ONGs

O assédio ao investimento no Terceiro Setor pelos mais diversos meios é uma realidade no Brasil. Porém, nos últimos anos criou-se um clima de frustração...

Instagram