Serena Williams investe R$ 12 milhões para combater mortalidade materna

Ainda na ativa, a tenista norte-americana Serena Williams é considerada uma das maiores atletas de todos os tempos, vencedora de incríveis 23 torneios de Grand Slam.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em 2017, à época com 35 anos, a tenista deu à luz uma menina, Alexis Olympia, após uma gravidez relativamente tranquila. Infelizmente surgiram complicações graves no pós-parto que quase comprometeram sua vida.

Após a cirurgia de cesariana, a frequência cardíaca dela caiu perigosamente, fazendo-a desmaiar. Nos dias subsequentes ao parto, Serena sentia falta de ar. Uma tomografia computadorizada revelou que ela estava com múltiplos coágulos sanguíneos em seus pulmões.

A embolia pulmonar desencadeou tosses desenfreadas na atleta, fazendo com que sua incisão na barriga reabrisse. Os médicos a reencaminharam à sala de cirurgia, onde fecharam novamente o corte e inseriram um filtro na veia principal de ligação aos pulmões, impedindo a formação de mais coágulos.

Uma semana depois de tanta luta, Williams deixou o hospital, ficando de repouso em casa por um mês.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Serena Williams investe combater mortalidade materna Serena Williams investe combater mortalidade materna

Mortalidade materna no Brasil

A dramática história do parto de Serena está longe de ser incomum.

A taxa de mortalidade materna no Brasil – que ocorre durante a gravidez, parto ou até um mês e meio após o procedimento operatório – é um dos piores índices de saúde do nosso país, dez vezes maior do que nos países desenvolvidos.

Leia também: Coral de crianças surpreende espectadores para alertar sobre a mortalidade infantil

Para se ter uma ideia da gravidade do problema, em 2016 ocorreram 1.670 mortes maternas em nosso país, o que representa 58 mortes para cada 100 mil nascidos vivos. Em países desenvolvidos como Polônia, Suécia, Itália, Noruega e Japão, a taxa é menor que 6 para cada 100 mil. Curiosamente, os EUA têm a maior taxa de mortalidade materna no mundo desenvolvido.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

As principais causas de morte materna no Brasil são a hipertensão, as hemorragias, as infecções e o aborto, consideradas causas maternas diretas e evitáveis. Um cenário incompatível com o nível econômico do país e o acesso universal ao pré-natal e parto hospitalar. O mais agravante, no entanto, é que segundo o Ministério da Saúde, a mortalidade materna é evitável em 92% dos casos.

Serena Williams investe combater mortalidade materna

A angustiante história de Serena é notória porque lança luz à disparidade racial na qualidade, disponibilidade e acessibilidade dos cuidados perinatal e pós-parto para as mães negras, em especial, nos Estados Unidos.

Acesso a quem mais precisa

Ciente disso, a tenista criou a “Serena Ventures”, uma ONG de apoio aos cuidados perinatais e pós-parto para mães negras e seus bebês, com investimento inicial de US$ 3 milhões (R$ 12 milhões).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Serena Williams dá melhor resposta às críticas sobre seu traje

A entidade filantrópica atuará por meio de um sistema que oferece acesso a uma equipe multidisciplinar, formada por médicos, especialistas, doulas, assistentes sociais e consultores de lactação 24 horas por dia durante os 7 dias por semana.

Serena Williams investe combater mortalidade materna

“Acredito que é absolutamente essencial investir em soluções que ajudem a proteger a vida de mães e bebês”, disse Serena Williams em nota à imprensa.

A expectativa da ONG é atender, ainda neste ano, cerca de 10 mil mulheres grávidas.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: Revista Crescer/Fotos: Reprodução/Instagram

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,857,801SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Projeto no CE revitaliza bibliotecas e incentiva a prática da leitura em escolas públicas

Para estimular ainda mais a leitura, um projeto muito bacana está revitalizando bibliotecas de escolas públicas, como incentivo para atrair mais alunos! Já são...

Fotógrafo captura o momento exato em que um sapo pega ‘carona’ em um besouro

Já mostramos vários momentos divertidos aqui no RPA, onde animais nos fazem rir de momentos inesperados. E esse não é diferente, o fotógrafo Hendy...

Mulher se muda para abrigo de cães para ajudar a divulgar pit bull que aguardava adoção há quase 2 anos

Kacey Widetich abraçou uma causa mais que justa: encontrar um lar para o Drools, um Pit bull de 4 anos, que foi abandonado há...

Após 60 anos, vida marinha volta a ‘iluminar’ praia de Acapulco, no México

As belas praias de Acapulco, um balneário na costa pacífica do México, brilharam por luminescência pela primeira vez em 60 anos, produzindo um lindo...

Pesquisadores brasileiros anunciam supertratamento que pode curar o HIV

Um grande avanço da ciência aqui no país! Pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) trabalham em um supertratamento que pode ser a...

Instagram