Prefeitura de SP proíbe soltar fogos de artifício barulhentos no município

O prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB), sancionou na quarta-feira (23) um projeto de lei que proíbe soltar fogos de artifício barulhentos e qualquer artefato pirotécnico com efeito sonoro ruidoso no município.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A multa para quem descumprir a lei é de 2 mil reais. O valor pode ser dobrado na primeira reincidência e quadruplicado a partir da segunda em infrações cometidas num intervalo inferior a 30 dias, segundo informações do G1.

O texto foi formulado pelos vereadores Abou Anni (PV), Reginaldo Trípoli (PV) e Mario Covas Neto (Podemos) e havia sido apresentado no dia 22 de fevereiro de 2017. O projeto precisou passar por duas assembleias, nos dias 17 de abril e 13 de maio, na Câmara Municipal, para ser aprovado.

Os cães e gatos, além das crianças e dos idosos, são os maiores beneficiados, pois os bichinhos possuem uma audição mais aguçada do que a dos humanos e, consequentemente, sofrem mais com o barulho dos fogos, como no Réveillon.

“No caso dos animais, no desespero, há risco de atropelamentos. Muitos, quando estão sozinhos podem se ferir. Os fogos causam transtornos para muitos cidadãos. Por isso a necessidade de uma conscientização”, ressaltou o vereador Reginaldo Trípoli.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Inicialmente, o projeto de lei também previa a restrição à fabricação e venda dos produtos. O texto aprovado pela Prefeitura, porém, limitou a regra apenas ao uso dos fogos de artifício que produzem ruído.

Fogos com efeitos visuais e os que produzem sons de baixa intensidade continuam permitidos.

Foto de capa © Pixabay/Creative Commons

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,833,091SeguidoresSeguir
24,677SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Estudante com paralisia cerebral revela talento na escrita: tudo começou com um celular

Professores e alunos da EMEF Franscisco Meirelles, de São Paulo, se mobilizaram para comprar um tablet para o estudante Marcos Gabriel Rocha, 18 anos. Essa...

Após ser rejeitado duas vezes, menino é adotado por casal gay

O pequeno Enzo foi rejeitado por sua própria família biológica e por outras duas famílias que inicialmente tinham a intenção de adotá-lo até finalmente...

Organização promove campanha para manter 400 crianças longe das ruas, praticando esportes, em São Paulo.

O programa Mais Bola, Menos Rua, realizado pela Inmed Brasil, está sem patrocínio.

Futuros médicos aprendem sobre empatia e compaixão na Unicamp

Já mostramos aqui o Museu da Empatia, na maravilhosa Londres, e agora é a vez de um projeto bem brasileiro, um curso para sermos...

Estudante de medicina adapta receita de paciente que não sabe ler

A ideia da receita com fitinhas coloridas deu bastante certo!

Instagram

Prefeitura de SP proíbe soltar fogos de artifício barulhentos no município 3