Aluno com autismo escreve livro e dá exemplo de superação

O pequeno Isaque falou pela primeira vez aos 6 anos. Essa conquista inspirou o livro “O homem que gostava de cantar”, de sua autoria.


menino autismo lança livro
PUBLICIDADE ANUNCIE

“O homem que gostava de cantar”. A frase, que dá título ao livro, conta a história de superação do pequeno Isaque Cardinale Serafim. O garoto tem autismo e falou pela primeira vez aos 6 anos, em 2018. A conquista inspirou o livro, lançado pelo projeto Estante Mágica. 

Autista moderado e com apraxia de fala grave, Isaque narra a história do personagem real Anderson Freire (intérprete e compositor da música cristã “A igreja vem”, a preferida de Isaque), que costumava cantar para Jesus. Repentinamente, a voz de Anderson some, o que o deixa muito triste e abalado. Mas, depois de muitas orações, um milagre acontece e ele recupera completamente a voz, “permanecendo feliz para sempre”.

Leia também: Em vez de brinquedos, McLanche Feliz trará coleção de livros da Turma da Mônica no Brasil

Para a mãe do aluno, Tatiana Cardinale, o projeto foi transformador na vida do filho. “O Estante Mágica é lindo. E ver meu filho expressar suas preferências e gostos no livro foi magnífico. Sempre choro quando penso que meu pequeno – por milagre e trabalho contínuo de excelentes profissionais -, conseguiu falar pela primeira vez em maio de 2018. Já me sinto agraciada demais por ouvi-lo falar o tão aguardado “mamãe”. Mas ainda fechamos o ano com uma nova e extraordinária conquista”, comemora Tatiana.

menino autismo lança livro

Amiga de classe fez livro em homenagem a Isaque 

Apesar de a fala ter acontecido apenas aos 6 anos, Isaque, hoje com 7, sempre foi um amante da leitura. “Ele sempre gostou de ler. Possivelmente, já leu mais de 200 livros. Todo o processo da criação da obra pelo projeto Estante Mágica foi acompanhado pela professora Thais Batista. Recebia os feedbacks da professora de que ele estava progredindo e que o tema era sobre Anderson Freire, seu cantor preferido”, relata a mãe.

Tatiana se emociona também ao lembrar da homenagem que Isaque recebeu da amiga de classe Luiza Jesus Couto. A aluna escreveu o livro “O menino mais legal do mundo”, uma história sobre bullying.

PUBLICIDADE ANUNCIE

“Meu filho era resistente para escrever. Com o projeto Estante Mágica, Isaque desenvolveu mais o interesse por ‘escrever’, apesar de não ter uma letra ainda adequada, e melhorou muito sua disposição pela escrita. Quando a amiga escreveu sobre bullying em homenagem a ele, foi a cereja do bolo, porque aquilo levou, possivelmente, as próprias crianças a encararem de forma diferente a questão do autista. E mostrando ainda como cada um dos amigos  pode tornar essa caminhada mais leve, apenas amando o amigo em suas particularidades e  diferenças. Aquela turma é um conjunto de anjos que, com suas asas, ajudam meu filho a alçar voos mais altos”, conta Tatiana.

Projeto de incentivo à leitura está em 26 estados brasileiros

Presente em mil cidades de 26 estados brasileiros, a Estante Mágica é maior projeto de incentivo à leitura do Brasil. Em parceria com escolas públicas e privadas, transforma alunos em autores do próprio livro. A Estante Mágica  implementa seu projeto sem custos para as escolas. Funciona assim: o colégio se cadastra no site da Estante Mágica, gera o material para realizar o projeto, e, a partir daí, cada aluno cria a sua própria história, com textos e desenhos.

Os pais são convidados a escrever uma pequena biografia dos filhos, que também será incluída na publicação. Toda a produção resulta em um e-book gratuito e a família que se interessar pode encomendar os livros impressos do autor. O resultado do projeto é visto em um dia de autógrafos – evento realizado pela escola para promover os pequenos e suas obras para amigos e familiares.

Leia também: Projeto inédito transforma crianças com câncer em autores de livros

Pedro Concy e Robson Melo, cofundadores do projeto, acreditam que a metodologia baseada em projetos é mais desafiadora para os alunos e também ajuda a desenvolver a inteligência. “Queremos despertar nas crianças competências para o mundo moderno, os chamados 5Cs: comunicação, criatividade, colaboração, curiosidade e criticidade (pensamento crítico). Trabalhar essas aptidões por meio de projetos é o ideal, pois os alunos se tornam protagonistas do próprio aprendizado”, diz o diretor Robson Melo.

Para participar do projeto de incentivo à leitura, é necessário inscrever a escola clicando aqui.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

crédito da foto: Reprodução/Estante Mágica

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar