E se a lama que devastou Bento Rodrigues fosse usada para reconstruir casas?


E se a lama que devastou Bento Rodrigues fosse usada para reconstruir casas? 1
PUBLICIDADE ANUNCIE

A Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) divulgou uma pesquisa mostrando que é possível transformar o lixo de minério que surgiu com o rompimento da barragem em Mariana (MG) em material de construção.

Com esses dejetos, que são basicamente rejeito de lama prensado, seria possível produzir blocos para alvenaria, para pavimentação e para construção sustentável.

Ricardo Fiorotti, pesquisador da instituição, explica que ao tirar a lama das barragens, o impacto ao meio ambiente é menor porque será extraído menos areia, minério, argila e ainda reduz os volumes de sólidos nas barragens de rejeito.

Uma das alternativas é captar os rejeitos de forma bruta e aplicar na elaboração de pré-fabricados, como tijolos, blocos de pavimentação urbana, canaletas e postes.

A outra opção é separar da lama, a areia, a argila e o minério de ferro, sem a utilização da água.

Que está produzindo os blocos é o empresário Claúdio Silva que acredita que essa possa ser  uma solução para a tragédia de Mariana.

“Se realmente é jogado 400 a 500 toneladas desse resíduo fora no meio ambiente, é possível fazer aproximadamente 40 casas de 40m² a 45m².”

Confira a reportagem do Repórter Brasil:

PUBLICIDADE ANUNCIE

Screen Shot 2015-11-27 at 8.06.00 AM Screen Shot 2015-11-27 at 8.06.19 AM Screen Shot 2015-11-27 at 8.06.24 AM Screen Shot 2015-11-27 at 8.06.28 AM Screen Shot 2015-11-27 at 8.06.32 AM Screen Shot 2015-11-27 at 8.06.40 AM Screen Shot 2015-11-27 at 8.06.55 AM Screen Shot 2015-11-27 at 8.07.24 AM Screen Shot 2015-11-27 at 8.07.30 AM Screen Shot 2015-11-27 at 8.07.44 AM Screen Shot 2015-11-27 at 8.07.52 AM

Fonte: EBC

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar