Estudante de escola pública do interior da Bahia é aprovado em medicina na UFMG


Estudante de escola pública do interior da Bahia é aprovado em medicina na UFMG 1
PUBLICIDADE ANUNCIE

O estudante Paulo Sérgio Carpegiani Santos de Souza, 21 anos, passou quatro anos tentando ser aprovado para o curso de medicina em uma universidade pública.

Morador do distrito de Pereira, na zona rural de Santaluz (BA), ele, finalmente, conseguiu a aprovação por meio do último Sisu (Sistema de Seleção Unificada), no curso de medicina da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), um dos mais concorridos do país.

Sérgio estudou a vida inteira em escolas públicas. Sem condições de arcar com os custos mensais de uma faculdade particular, algo em torno de R$ 6 mil, ele decidiu que deveria se dedicar a uma rotina de estudos intensa para ingressar em uma universidade pública.

“Eu sempre via as pessoas comemorando passar em universidades privadas e pensava: Que coisa mais linda… mas como eu pagaria 7, 8, 9 mil reais por mês? Meu… dá uns meio milhão no curso todo. Poxa, meio milhão eu não gasto nem na vida toda. Com R$ 7 mil eu sobrevivo uns dez meses. Então tomei vergonha na cara e vi que precisava ganhar de graça. Depois vi que não era tão de graça assim: Eu estudei das 8h às 20h. Só almoçava, ia ao banheiro e via jornal na TV. O banho era o único momento só meu durante a semana (sério rsrs). Eu reservava o domingo pra relaxar. Claro que não mantinha esse ritmo todo dia, né? Mas umas quatro vezes na semana era assim”, disse.

12540779_754161188048428_8307625747777765442_n

Determinação nos estudos e foco nos resultados são essenciais para não desistir do objetivo final, aconselha Sérgio, que também passou no vestibular de medicina da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), com bolsa integral, e da Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

PUBLICIDADE ANUNCIE

“Eu tentei medicina por quatro anos. Trabalhei meio período nos dois primeiros anos tentando, e nos dois últimos, resolvi economizar mais ainda o meu dinheirinho e apenas estudar. Demorou, mas eu sempre soube que passaria, porque me joguei de verdade nesse sonho. Não que eu me achasse inteligente, coisa que não sou. Sou extremamente focado nos meus objetivos. Eu parava e pensava: um dia eu vou escrever meu depoimento e tudo fará sentido. Também pensava: eu só vou viver nesse planeta essa vez, então tem que ser do modo que eu quero, cursando o que sempre quis.”

Perguntado como ele vê sua vida daqui pra frente, Sérgio disse animado: “Eu me vejo como um futuro ser a transformar a realidade da minha família. Então, estou disposto e encaro com muita felicidade a ideia de mudar para uma cidade grande. Não conheço Minas Gerais, mas estou muito ansioso para conhecer, ainda mais agora, que será o meu lar por 6 anos, no mínimo. Eu me sinto grato por tudo isso.”

eu1

eu2

Todas as imagens: Divulgação

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar