Médicos revivem bebê nascido durante bombardeio na Síria

A mãe do bebê foi atingida por um bombardeio quando caminhava para o hospital, em trabalho de parto.


bombardeio na Síria
PUBLICIDADE ANUNCIE

O número de mortes na guerra civil na Síria chegou a 470 mil, segundo o jornal britânico “The Guardian” e o bombardeio não cessa.

Já o de feridos chega a 1,9 milhão de pessoas. Os números poderiam ser ainda maiores se não fosse o trabalho salvador de médicos voluntários que atuam em Aleppo.

bombardeiro na síria

Um bebê nascido no ano passado poderia entrar para essas estatísticas perturbadoras, mas foi “ressuscitado” pelos médicos. A mãe do menino, identificado apenas como Mayissa, caminhava para o hospital, em trabalho de parto, quando foi atingida por um bombardeio.

O impacto da explosão quebrou seu braço direito, a perna esquerda e os estilhaços atingiram sua barriga, o que fez os médicos pensarem que a criança nasceria morta. Um vídeo filmado por Waad al-Kateab em julho mostra o momento angustiante dos médicos tirando o bebê sem vida do ventre de sua mãe.

PUBLICIDADE ANUNCIE

bombardeio na Síria

Não havia sinal de batimentos cardíacos, mas isso não foi suficiente para fazer os médicos desistirem de salvar o recém-nascido. Após injetar uma substância desconhecida no cordão umbilical, um dos médicos pendura o bebê de cabeça para baixo e massageia assiduamente suas costas.

De repente, o bebê começa a chorar. “Mais poderoso por um momento que o grito diário de morte de Aleppo”, disse o narrador do vídeo, o jornalista Matt Frei. “Depois de 20 minutos de ressuscitação, temos a recuperação”, comemorou o médico.

O vídeo faz parte de uma série do telejornal britânico Channel 4 News que documenta os bombardeios em Aleppo. Assista:

Com informações do New York Post / Todas as imagens: Reprodução

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar