Heineken inaugura parque eólico em Aracajú (CE) para reduzir emissão de CO2

A companhia deixará de emitir 12 mil toneladas de CO2 por ano, proporcional a novas 400 mil árvores plantadas.


heineken inaugura parque eólico ceará diminuir emissão CO2
PUBLICIDADE ANUNCIE

O Grupo Heineken no Brasil acaba de anunciar a inauguração de seu parque eólico em Aracajú, no Ceará. Com capacidade para gerar 112 mil MWH/ano, o parque é a primeira instalação de uma cervejaria no país e o maior da Heineken no mundo.

A iniciativa contou com investimentos na ordem de R$ 200 milhões, possui 14 aerogeradores e tem estrutura capaz de gerar o equivalente a 30% de toda a energia elétrica consumida pelas 15 cervejarias da Companhia no Brasil. Com o início do funcionamento do parque, a Heineken deixará de emitir 12 mil toneladas de CO2 por ano, proporcional a novas 400 mil árvores plantadas.

Segundo a companhia, o parque eólico é uma das iniciativas que demonstram o compromisso e o investimento da Heineken no Brasil, dando uma dimensão maior do seu pilar de sustentabilidade, que tem como objetivo reduzir as emissões de CO2 no meio ambiente.

heineken inaugura parque eólico ceará diminuir emissão CO2
Foto: Reprodução

“Temos trabalhado em prol do país desde o início das nossas atividades por aqui. Agora, como um grande grupo, estabelecemos um plano robusto, em linha com nossos valores e crenças, e comunicamos nossa estratégia para a sociedade de forma transparente. Temos muito a fazer, mas estamos 100% empenhados em retribuir a confiança dos brasileiros”, afirma Nelcina Tropardi, Vice-presidente de Assuntos Corporativos & Sustentabilidade do Grupo Heineken no Brasil.

PUBLICIDADE ANUNCIE
heineken inaugura parque eólico ceará diminuir emissão CO2
Foto: Reprodução
heineken inaugura parque eólico ceará diminuir emissão CO2
Foto: Reprodução

A estratégia é traduzida pelo início do movimento Mais com Menos, que também convida à reflexão e mudança de comportamento de toda a sociedade. “Nossa estratégia segue o direcionamento global e abrange diferentes frentes, mas, neste primeiro momento, estamos investindo ainda mais esforços nos pilares de consumo responsável e de redução de emissões de CO2. Nesse sentido, fazer mais com menos será a premissa da nossa atuação”, complementa a executiva.

100% de energia limpa até 2023

No Brasil, além do parque eólico, o Grupo Heineken conta com outras unidades produtoras de energia limpa, como caldeiras de biomassa nas unidades de Ponta Grossa (PR), Araraquara (SP), Alexânia (GO), Caxias (MA) e Itu (SP). Na unidade paranaense, a caldeira já é responsável por 100% da energia térmica para o funcionamento da cervejaria, o que, em 2017, representou uma redução de 57% nas emissões de CO2 nos nossos processos produtivos na localidade. “Nosso objetivo é implementar essa tecnologia nas outras 12 unidades do Grupo nos próximos três anos. Estamos olhando para um futuro próximo, no qual teremos 100% da nossa operação brasileira funcionando a partir de energia limpa até 2023”, completa a executiva.

Com informações da Assessoria

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

 

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar