Para sustentar filha, viúvo aprende sozinho a fazer tábuas personalizadas

Infelizmente, um câncer tirou de Tiago Rosa a sua esposa Anna Karla Rosa. Após uma batalha contra a doença, ela faleceu quatro meses atrás, deixando o marido e a filha de um ano e oito meses, em Apiaí, no interior de São Paulo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Estou seguindo em frente por causa da minha filha, éramos muito unidos”, desabafou ao Razões.

Para conseguir sustentar a filha, o viúvo aprendeu sozinho a fazer tábuas personalizadas, já que quando a esposa adoeceu, ele deixou o emprego para cuidar dela e da menina.

Seu sonho é juntar um dinheiro para terminar de construir a sua casa. Hoje, ele mora com a mãe. Para ajudá-lo a passar por esse momento difícil com mais esperança de dias melhores, criamos uma vaquinha na VOAA. Clique aqui e contribua.

viúvo que vende tábuas ao lado da filha
Foto: Arquivo Pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ela foi diagnosticada com um sarcoma no abdômen e ficou muito abalada. Nossa filha ainda era muito bebê. Foi muito complicado, mas nos mantivemos juntos independente das dificuldades”, contou.

Tiago e Ana estavam juntos há três anos. No dia 12 de julho, ela faleceu, e desde então, ele enfrenta as dificuldades de criar sozinho a filha. Foto: Reprodução/Facebook

“Enquanto a minha filha vai na creche, eu foco na produção das tábuas. Ela é a minha companheira e estamos sempre juntos”, disse.

O sonho de terminar a casa

Na época que a esposa foi diagnosticada, Tiago largou o emprego para cuidar dela e da filha. Foi observando um amigo fazendo tábuas personalizadas que resolveu aprender sozinho para fazer também.

“Essa foi a saída para eu conseguir uma renda e me dedicar aos cuidados com a minha esposa.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Atualmente, essa ainda é a fonte de renda de Tiago para sustentar a pequena Isabella, de um ano e oito meses.

tábua feita por viúvo
Ele tem sustentado a filha com a venda de tábuas. Foto: Arquivo Pessoal

viúvo que vende tábuas ao lado da filha
A pequena Isabelle tem sido a sua força para seguir em frente. Foto: Arquivo Pessoal

Seu sonho é finalizar a casinha que conquistou com a esposa. A casa está inacabada e sem condições de moradia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Tem tudo pra acabar ainda, os dois cômodos e o banheiro, e preciso fazer uma lavanderia. Não é fácil, consigo em torno de R$ 50 por tábua. Mas, as vendas dependem da demanda. Tem dia que é mais fraco e não consigo vender nada.”

casa inacabada do viúvo que vende tábuas
Seu sonho é finalizar a casa para viver com a filha. Foto: Arquivo Pessoal

casa inacabada do viúvo que vende tábuas
Foto: Arquivo Pessoal

Vamos dar uma força para o Tiago? Clique aqui e contribua com a sua vaquinha.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,637,823SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Projeto auxilia famílias resgatando a auto estima e promovendo inclusão social

Vários médicos, enfermeiros e membros da sociedade civil perceberam que um grande número de crianças atendidas no Hospital da Lagoa, no Rio de Janeiro,...

Garoto de 17 anos recria estátuas históricas destruídas pelo Estado Islâmico

“Meu sonho é me tornar um artista proeminente do Iraque para tornar meu país orgulhoso e mostrar ao mundo que o Iraque ama a vida e celebra nossas raízes”.

Vendedor adapta carretinha em bicicleta para trabalhar e cuidar do filho durante a pandemia

Luan Maciel Carvalho, de 24 anos, é vendedor de salgados em Santa Helena de Goiás (GO) e não tem com quem deixar o filho...

Enfermeira atravessa rio com cavalo para vacinar idosos contra gripe na PB

Para atender um grupo de idosos 'ilhados' em uma distante comunidade do sertão paraibano, uma enfermeira precisou usar um cavalo para atravessar um rio...

Médica escuta dor de paciente e descobre que ela estava era com dor no coração

Sobre a importância dos médicos escutarem todo tipo de dor do paciente.

Instagram