Tratando um câncer há 13 anos, tatuador doa lanche de hospital a morador de rua e boa ação vira projeto

O farol nunca ficava vermelho, sempre verde, mas aconteceu. Foi então que o tatuador Gustavo Franzoni começou a doar lanches para pessoas em situação de rua.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Já falamos algumas vezes do Gustavo no Razões, aqui foi uma delas. Em 2007, ele descobriu um câncer que surge nos linfonodos (gânglios) do sistema linfático, o Linfoma de Hodgkin.

Foram dois transplantes de medula. Em 2016, Gustavo iniciou a imunoterapia, um tratamento que impede a progressão do tumor e deixa seu corpo mais resistente.

 

Ver essa foto no Instagram

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma publicação compartilhada por Gustavo Teixeira Franzoni (@guteixeiratattoo) em

Gustavo lembra que no hospital ele ganhava um lanche. Tinha água, suco, biscoito, bolinho, fruta, mas o lanche não ‘caía’ muito bem, efeito do tratamento, talvez. Aí a gente volta pra história do farol.

“Eu não gostava de comer, ficava meio enjoado, e trazia as coisas pra casa. E aí eu tava voltando com a minha mãe, e a gente parou no farol. Eu vi um cara mexendo no lixo.”

Gustavo chamou o rapaz pela janela do carro e deu o lanche pra ele. De lá pra cá, Gustavo não parou mais. Agora ele mesmo compra o lanche com o próprio dinheiro, monta os kits, entra no carro e sai para distribuir.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Tratando um câncer há 13 anos, tatuador doa lanche de hospital a morador de rua e boa ação vira projeto 3
Lanchinho do hospital. Foto: Arquivo pessoal

Pode parecer louco pensar que tudo estava destinado para acontecer da maneira que aconteceu, mas Gustavo bota fé que sim.

“A gente nunca para nesse farol. A única vez que a gente pegou vermelho foi essa que ela [mãe] parou. Eu vi o cara do lado e entreguei o kit pra ele. […] Acho que tudo tá no ambiente, é só você estar ligado”, conta.

Gustavo se sente feliz praticando a boa ação e sempre tenta trocar uma coisinha do kit, tipo, semana passada foi suco de laranja, na outra vai ser suco de uva e assim vai.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“É muito gostoso e partiu de uma coisa que seria ‘ruim’ do tratamento. Eu sempre busquei coisas pra querer me animar porque se você entrar numa sintonia muito ruim, você vai se enfiando e não sai mais”, diz.

E é aquilo que a gente reforça bastante no Razões, ajudar faz bem a si próprio, os dois lados ganham. Fala aí, Gustavo: “Eu sempre agradeço por aquela pessoa no sentido dela me possibilitar ajudar”.

Leia também: Giovanna Ewbank surpreende idealizadora de projeto e anuncia ajuda de OMO para reforma de casas no interior da BA

Esse bate-papo com o Gustavo é o primeiro do Cafezoom, novo projeto do Razões que junta cafezinho com uma boa conversa.

Confira o episódio na íntegra – ele fala sobre outros assuntos, tá bem legal – apertando o play:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar) em

E você, tem uma história de algum perrengue ou alguma situação chata que você passou e transformou isso em algo positivo, pra você ou pra outras pessoas?

Queremos ouvir sua história, mesmo à distância. Aproveita e já segue @vaiumcafezoom e o @guteixeiratattoo também.

[Nota da Redação]

Estamos com a campanha especial #PoderDoSomos com OMO contando histórias incríveis de projetos que transformam vidas! Confira o projeto anunciado pela Tatá Werneck:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar) em

Fotos de capa: 1 – Reprodução/Instagram @guteixeiratattoo; 2 – Areli Quirino via Leia Já

 

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,844,630SeguidoresSeguir
24,858SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Motorista deixa bilhete honesto em para-brisa de carro em que bateu no estacionamento

Existem dias que tudo dá errado, aqueles que você para e pensa “nossa, não deveria ter saído de casa hoje” e ainda para completar...

Projeto capacita jovens com deficiência para atuar no mercado de pets

O Instituto Meta Social capacitou Jovens de baixa renda e com deficiência intelectual para atuar no mercado de banhistas de pets.

Foto de mãe chorando após conquista de filha na escola emociona

A jovem Eloá Oliver, de 12 anos, moradora de Bragança Paulista (SP), foi gratificada com um certificado pelo excelente trabalho realizado no Sarau Literário...

Projeto resgata plantas abandonadas no Rio e entrega para quem quiser cuidar

Não abandone ou jogue no lixo as plantinhas, doe para quem tem boa vontade e tempo para cuidar delas.

Vovó de 101 anos nascida durante gripe espanhola vence a Covid-19: ‘DNA do Super-Homem’

Uma vovó de 101 anos que nasceu no auge da pandemia da gripe espanhola (1918-1920), está curada do novo coronavírus, doença que já infectou...

Instagram

Tratando um câncer há 13 anos, tatuador doa lanche de hospital a morador de rua e boa ação vira projeto 5