Tratando um câncer há 13 anos, tatuador doa lanche de hospital a morador de rua e boa ação vira projeto

O farol nunca ficava vermelho, sempre verde, mas aconteceu. Foi então que o tatuador Gustavo Franzoni começou a doar lanches para pessoas em situação de rua.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Já falamos algumas vezes do Gustavo no Razões, aqui foi uma delas. Em 2007, ele descobriu um câncer que surge nos linfonodos (gânglios) do sistema linfático, o Linfoma de Hodgkin.

Foram dois transplantes de medula. Em 2016, Gustavo iniciou a imunoterapia, um tratamento que impede a progressão do tumor e deixa seu corpo mais resistente.

 

Ver essa foto no Instagram

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Uma publicação compartilhada por Gustavo Teixeira Franzoni (@guteixeiratattoo) em

Gustavo lembra que no hospital ele ganhava um lanche. Tinha água, suco, biscoito, bolinho, fruta, mas o lanche não ‘caía’ muito bem, efeito do tratamento, talvez. Aí a gente volta pra história do farol.

“Eu não gostava de comer, ficava meio enjoado, e trazia as coisas pra casa. E aí eu tava voltando com a minha mãe, e a gente parou no farol. Eu vi um cara mexendo no lixo.”

Gustavo chamou o rapaz pela janela do carro e deu o lanche pra ele. De lá pra cá, Gustavo não parou mais. Agora ele mesmo compra o lanche com o próprio dinheiro, monta os kits, entra no carro e sai para distribuir.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Lanchinho do hospital. Foto: Arquivo pessoal

Pode parecer louco pensar que tudo estava destinado para acontecer da maneira que aconteceu, mas Gustavo bota fé que sim.

“A gente nunca para nesse farol. A única vez que a gente pegou vermelho foi essa que ela [mãe] parou. Eu vi o cara do lado e entreguei o kit pra ele. […] Acho que tudo tá no ambiente, é só você estar ligado”, conta.

Gustavo se sente feliz praticando a boa ação e sempre tenta trocar uma coisinha do kit, tipo, semana passada foi suco de laranja, na outra vai ser suco de uva e assim vai.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“É muito gostoso e partiu de uma coisa que seria ‘ruim’ do tratamento. Eu sempre busquei coisas pra querer me animar porque se você entrar numa sintonia muito ruim, você vai se enfiando e não sai mais”, diz.

E é aquilo que a gente reforça bastante no Razões, ajudar faz bem a si próprio, os dois lados ganham. Fala aí, Gustavo: “Eu sempre agradeço por aquela pessoa no sentido dela me possibilitar ajudar”.

Leia também: Giovanna Ewbank surpreende idealizadora de projeto e anuncia ajuda de OMO para reforma de casas no interior da BA

Esse bate-papo com o Gustavo é o primeiro do Cafezoom, novo projeto do Razões que junta cafezinho com uma boa conversa.

Confira o episódio na íntegra – ele fala sobre outros assuntos, tá bem legal – apertando o play:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar) em

E você, tem uma história de algum perrengue ou alguma situação chata que você passou e transformou isso em algo positivo, pra você ou pra outras pessoas?

Queremos ouvir sua história, mesmo à distância. Aproveita e já segue @vaiumcafezoom e o @guteixeiratattoo também.

[Nota da Redação]

Estamos com a campanha especial #PoderDoSomos com OMO contando histórias incríveis de projetos que transformam vidas! Confira o projeto anunciado pela Tatá Werneck:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar) em

Fotos de capa: 1 – Reprodução/Instagram @guteixeiratattoo; 2 – Areli Quirino via Leia Já

 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,251,277SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Vereadores de Blumenau dispensam carro oficial e celular e pedem passe de ônibus

Vereadores de Blumenau estão adotando medidas para reduzir os gastos públicos inspirados em políticos de Londres.

Médicos da Escócia agora podem prescrever “doses de natureza” a seus pacientes

Caminhada na praia, jantar fora, passear com o cachorro do vizinho e andar de bicicleta estão entre as atividades prescritas pelos médicos escoceses Observar pássaros,...

Conheça Ingrid, a garçonete que fala três línguas e canta para os clientes

Com apenas 21 anos, Ingrid Silva já viveu no exterior, passou fome, foi atropelada, teve problemas sérios de saúde e na vida pessoal, e chegou...

Criança segue exemplo dos pais e distribui comida para moradores de rua em MG

Valentina sai andando com seu carrinho de feira e só para quando chega numa praça de Juiz de Fora (MG) onde dormem pessoas em...

Conciliando trabalho na roça com os estudos, jovem é aprovado em medicina

“Eu aproveitava o silêncio do campo e, enquanto tirava leite das vacas, ouvia umas 2h, 3h de videoaulas no celular. Isso facilitou”, diz, sorrindo.

Instagram